Vítima do caso Polanski pede fim das acusações contra o cineasta

LOS ANGELES ¿ A vítima do caso Polanski, que levou o cineasta Roman Polanski a fugir dos Estados Unidos sob a acusação de abuso de menores, pediu o fim das acusações contra o diretor, informam documentos judiciais.

AFP |

O diretor francês, de pais poloneses, apresentou em 2 de dezembro, por meio dos advogados, uma ação em um tribunal de Los Angeles para tornar sem efeitos as acusações contra ele. No entanto, o juiz negou o pedido de Polanski, de 75 anos e que ganhou, mesmo ausente, o Oscar de diretor em 2003 por "O Pianista".

Os advogados alegaram que o cineasta não teve todas as garantias judiciais durante o julgamento por ter mantido relações sexuais com uma adolescente de 13 anos em março de 1977.

Polanski fugiu para a França em 1978, pouco antes de um veredicto judicial, e desde então não teve o retorno permitido aos Estados Unidos.

No entanto, a vítima, atualmente com 45 anos e três filhos, pediu o abandono das ações judiciais.

"Eu sou a jovem adolescente de 13 anos que sofreu o abuso de Roman Polanski em 10 de março de 1977 (...) Solicito o fim da ação judicial neste caso", escreveu Samantha Geimer.

Ela afirma que a publicação de detalhes do caso "fizeram mal a mim, a meu marido, meus três filhos e a minha mãe".

Esta não é a primeira vez que Samantha Geimer pede o fim do caso à justiça. Ela já fez a mesma solicitação, sem sucesso, em 1995 e 1997.

    Leia tudo sobre: roman polanski

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG