Visita de Ahmadinejad gera protestos no Rio e Brasília

Entidades ligadas a movimentos civis e religiosos vão protestar neste domingo e segunda-feira, no Rio e em Brasília, contra a visita do presidente Mahmoud Ahmadinejad e as violações dos direitos humanos no Irã. Os manifestantes, organizados na recém-criada Frente pela Liberdade no Irã (FLI), pedirão que o governo cobre explicações do presidente iraniano, que será recebido nesta segunda-feira pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Agência Estado |

O ato de deste domingo será em Ipanema, nas esquinas da avenida Viera Souto com a rua Maria Quitéria, no Rio. Em Brasília, o ato está marcado para a ocorrer em frente ao Itamaraty.

No domingo passado, aconteceu a primeira rodada de manifestações, com protestos em 15 Estados. Além de grupos israelitas, judeus, minorias iranianas, integram o movimento grupos de homossexuais, de negros e outras organizações sociais.

Em manifesto redigido pela entidade, eles acusam Ahmadinejad de impor restrições sobre a liberdade de expressão, de associação e de reunião, de perseguir e torturar ativistas dos direitos humanos, de executar crianças, de negar o Holocausto, de tentar acabar com Israel e contrariar acordos internacionais ao desenvolver estudos de armas nucleares.

"O manifesto resume os motivos que levaram grupos distintos a se reunir para protestar contra a possibilidade de o governo brasileiro buscar acordos com o Irã, sem que sejam expostas as reprimendas pelas políticas extremistas do visitante. O Brasil tem o compromisso de explicitar ao governo do Irã que não apoiamos sua ações internas", diz o documento.

Leia mais sobre: Irã

    Leia tudo sobre: irã

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG