Tem senador por trás dos crimes do Sr. Agaciel Maia, afirmou o líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), em discurso hoje na tribuna do Senado, no qual acusou o ex-diretor da Casa de prática de crimes.

Em referência aos atos secretos que teriam sido assinados pelo ex-diretor, Virgílio afirmou que "ato secreto é uma das coisas mais nojentas do Parlamento" e foi usado pelo ex-diretor para acumular poder.

Segundo o líder tucano, a estratégia de Agaciel - "que tem mestrado, doutorado e pós-doutorado em chantagem" - era a de "transformar em secretos atos que não tinham por que serem secretos." Para o senador, por trás do recurso estava "a lógica de acumular poder." Em pronunciamento exaltado, Virgílio disse duvidar que Agaciel tenha tomado decisões irregulares sozinho. "Tenho convicção de que tem gente com mandato, tem senador por trás, tem gente por trás dele."

Virgílio, dirigindo-se a maior parte do tempo ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), criticou "a forma" com que o senador vem procedendo em relação às denúncias de irregularidades na Casa, das quais, além de Agaciel Maia, também é acusado o ex-diretor de Recursos Humanos da Casa João Carlos Zoghbi. "A ética genérica, nesta Casa, morreu, Sr. presidente. Esse ético surfa de maneira antiética na política da ética, esse ético genérico não aponta o nome, o CPF desse ladrões. Eu estou aqui apontando dois ladrões: o Sr. Zoghbi e o Sr. Agaciel", declarou Virgílio. "Eu dou os nomes. Arranjo dois inimigos, mas não volto atrás, haja o que houver."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.