Virada Cultural trará a SP Wakeman e Booker T.

O compositor e multi-instrumentista inglês Rick Wakeman, um dos ídolos do rock progressivo, o soulman Booker T. Jones, a formação original da lendária banda de Janis Joplin, Big Brother & The Holding Company, e o grupo Living Colour são quatro das atrações internacionais confirmadas para se apresentar na Virada Cultural, que será realizada em São Paulo nos dias 15 e 16 de maio.

Agência Estado |

A informação foi dada nos bastidores do festival Rec-Beat no Recife na segunda-feira, por um dos produtores que trabalham com a Secretaria Municipal de Cultura paulistana. Segundo o produtor, esses quatro já assinaram contrato. "Ainda estamos em negociação com o músico jamaicano U-Roy, mas a vinda dele já está quase acertada", disse.

Wakeman vai executar ao vivo, acompanhado da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, uma de suas obras mais conhecidas, megalômanas e também mais problemáticas, "Journey to the Centre of the Earth", de 1974, baseada no clássico livro Viagem ao Centro da Terra, de Jules Verne. O álbum lançado em 1974 é um dos mais populares da carreira-solo do músico, depois da saída do Yes.

O lendário soulman norte-americano Booker T. Jones (nascido em 1944) é menos conhecido no Brasil. Trabalhou com outras lendas da soul music, como Rufus Thomas e Carla Thomas (ao lado dele marcou o início da carreira profissional aos 16 anos tocando saxofone), Ray Charles e até gente do rock, como Neil Young, tocando teclados. Sua principal referência é o hit "Green Onion", gravado em 1962 com seu grupo Booker T. and The MG’s. Duas semanas atrás, Booker recebeu o prêmio Grammy na categoria melhor álbum pop instrumental por seu Potato Hole, lançado em 2009.

Woodstock

Formada em 1965 na Califórnia, a Big Brother & The Holding Company é outro nome do qual pouco se ouviu falar no Brasil, além do fato de ter tido a musa roqueira Janis Joplin (1943-1970) como vocalista por um breve, mas significativo período nos anos 1960. Eles simplesmente tocaram com ela nos míticos festivais de Woodstock e Monterey e gravaram os álbuns Big Brother & the Holding Company (1967) e Cheap Thrills (1968). Com trabalhos esparsos nas décadas seguintes, depois da saída de Janis, o grupo lançou o álbum de estúdio mais recente, Hold Me, em 2006.

O Living Colour já esteve no Brasil outras vezes, a primeira delas fazendo uma apresentação memorável no extinto festival Hollywood Rock, em 1992. Sua quarta passagem pelo País e por São Paulo foi em outubro de 2009, quando o quarteto de Nova York tocou na Via Funchal. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG