'Uma família linda, quem vê de fora não imagina', diz amiga de procuradora morta

Em redes de relacionamento, reação é de tristeza e revolta pela morte de Ana Alice; marido é principal suspeito do crime

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Reprodução
Ana Alice de Melo, de 35 anos, foi assassinada nesta madrugada. Marido é o principal suspeito
“Chocada!! Foi minha colega de inglês. Sensação péssima! A encontrei recentemente em um casamento. Uma família tão linda de se ver... Quem vê de fora não imagina, né?”, questionou pelo Facebook Fabíola Romano do Nascimento, conhecida da procuradora federal Ana Alice Moreira de Melo, 35 anos, assassinada a facadas na madrugada desta quinta-feira (02) .

A reação de Fabíola se repetiu em diversas mensagens em redes de relacionamento na internet. Mãe de dois filhos, de dois e de quatro anos, ela foi morta em sua própria casa e o principal suspeito do crime é o marido, Djalma Brugnara Veloso, de 49 anos. Os dois estavam em processo de separação, conforme investigação da Polícia Civil de Minas Gerais. Em sua página pessoal no Facebook, a procuradora mantinha no perfil a informação de que era casada e postou fotos em família.

“Estou chocada e perplexa. Que Deus abençoe os filhos e dê muita força para a família dela! E prendam ele o mais rápido possível”, disse Andressa Daibert sobre o assassinato. “Chocado com a morte brutal da procuradora federal Ana Alice Moreira de Melo”, postou no Facebook Alexandre Vieira, que disse ter sido seu colega de concurso para procurador federal em 2002.

“Ela foi nomeada para o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e eu para a Anatel. Há duas ou três semanas, cheguei a conversar com ela. Ela tinha participado da aula de natação do filhinho”, completou.

A professora Lilian Ponzo foi outra amiga da procuradora que demonstrou perplexidade pelo assassinato. “Simplesmente devastadora a morte da Ana Alice Moreira de Melo, minha colega da Faculdade de Direto da UFMG”. A postagem da professora provocou outras reações de surpresa e indignação. “Estou aqui estarrecida também!!! Revoltante! Ela foi da minha sala anos seguidos no Pitágoras!”, disse Izabella Pimenta, formada em Odontologia.

Leia outros casos de violência contra a mulher

O caráter educado e alegre de Ana Alice também foi lembrado. “Meu Deus! Só agora vi a noticia! Sem palavras também!!! Me lembro bem dela na faculdade, sempre um doce de pessoa, sempre sorrindo...”, comentou Marcela Notini.

Outra pessoa a lamentar a precoce morte da procuradora foi o maquiador Glaucio Irenio. Ele também aproveitou a rede social para prestar sua última homenagem. “Muito triste, minha cliente Ana Alice perdeu a vida, e sem direito de reclamar!!!!”.

Ediandra Joandra Ferreira também estava inconformada com a perda da amiga. “Preciso dividir com vocês a dor que estou sentindo, hoje perdi uma pessoa muito querida (Ana Alice Melo). Amada, descanse em paz, que Deus na sua infinta bondade te acolha de braços aberto e que te proporcione uma vida eterna repleta de paz e harmonia (coisa que impediram você de viver). (…) Deixo aqui também os meus sentimentos aos familiares, que Deus possa aliviar a dor e dar conforto a todos!!!!!! Descanse em paz amiga!!!”

AE
Mansão do casal no condomínio de luxo Villa Alpina, em Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte

A morte da procuradora também teve repercussão pelo Twitter, rede de microblog. “Descanse em paz Ana Alice. Que Deus ilumine o caminho de seus filhos. Ainda não consigo acreditar”, escreveu Julia Cabizuca. O advogado Otávio Henrique foi outro que comentou a morte da procuradora pelo Twitter: “Lastimável o crime brutal de que foi vítima a procuradora federal Ana Alice Moreira de Melo.”

Em nota, a Advocacia Geral da União também lamentou a morte de Ana Alice. "A Procuradoria Geral Federal ressalta que serão tomadas todas as medidas necessárias de sua alçada para que o assassino seja condenado pelo crime". Ana Alice atuava na Procuradoria Federal do Estado de Minas Gerais em Belo Horizonte e ingressou na carreira em 2002, tendo atuado no Ibama, informou também a AGE.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG