Violência pode adiar obras do PAC no Rio

A insegurança no Rio começa a atrapalhar as obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). O secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, recomendou o adiamento da interdição de dois quilômetros da Avenida Bulhões de Carvalho, na altura do Complexo de Manguinhos, por temer que os motoristas trafegando em velocidade baixa fiquem mais expostos aos roubos praticados por criminosos do conjunto de favelas, situado às margens da via por onde passam 66 mil carros por dia.

Agência Estado |

O cotidiano de tiroteios e mortes fez a região ser apelidada pelos moradores como "Faixa de Gaza".

Beltrame voltou a dizer hoje que o local "não pode ser interditado sem planejamento" e revelou que encomendou ao 22º Batalhão de Polícia Militar de Bonsucesso um estudo sobre o reforço do policiamento. Apesar do adiamento, o vice-governador e secretário de Obras, Luiz Fernando Pezão, negou que as obras tenham sido interrompidas.

"As obras não foram paralisadas. Estamos inclusive fazendo a confecção dos dormentes da nova linha férrea. Apenas por questão de precaução, o secretário Beltrame recomendou o adiamento da interdição da pista para elaboração de um plano de segurança para aquela área em que há problemas. Acredito que em cerca de 10 dias o plano esteja pronto ", declarou Pezão. A previsão é que o trecho interditado seja reaberto apenas em 2010.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG