o quanto faltou o Estado , afirma Dilma - Brasil - iG" /

Violência no Rio de Janeiro revela o quanto faltou o Estado , afirma Dilma

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse nesta segunda-feira que o episódio de violência no fim de semana, no Rio de Janeiro, mostra o quanto faltou o Estado, no sentido amplo da palavra, nessas comunidades que estão numa luta contra o tráfico. Dilma manifestou solidariedade ao governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) e disse que, se for necessário, pode haver o uso da Força Nacional de Segurança (FNS).

Agência Estado |


De acordo com a ministra, a presença do Estado brasileiro nessas áreas é fundamental não só pela atuação da polícia no dia a dia, de forma ostensiva, mas também em ações como a que o governo faz de obras de infraestrutura em alguns morros cariocas, entre eles Complexo do Alemão, Rocinha, Pavão-Pavãozinho e Manguinhos.

"Em favelas, quem domina é o tráfico e os criminosos, e combatê-los é algo fundamental, que faz parte do governo do presidente Lula, e nós temos feito isso através desses dois mecanismos (polícia e infraestrutura)."

Dilma esteve na manhã desta segunda-feira em Araraquara, no interior paulista, na vistoria da obra da Arena da Fonte, um estádio de futebol que recebeu R$ 21 milhões do governo federal e que pretende servir como apoio para a Copa do Mundo de 2014.

Confrontos

A onda de violência no Rio de Janeiro teve início quando traficantes do Complexo do Alemão e do Jacarezinho invadiram o Morro dos Macacos, na Vila Isabel, por meio do Morro São João, por volta das 3h de sábado. Assim, começou uma guerra pela disputa de pontos de venda de drogas no Morro dos Macacos.

Até esta segunda-feira, ao menos 16 pessoas morreram - sendo três policiais. Para conter os ataques, a polícia reforçou o patrulhamento nos morros cariocas.

Novas operações

O Batalhão de Operações Especiais (Bope) realiza uma operação na favela de Manguinhos. Na favela do Jacarezinho, a ação é feita por policiais do 16º Batalhão de Polícia Militar (PM) com a ajuda do 3º Batalhão e da Companhia de Cães. 

Entre os objetivos das duas incursões está a captura de Fabiano Atanázio, o FB, chefe do tráfico na Vila Cruzeiro, na Penha, que teria liderado a tentativa de invasão ao Morro dos Macacos, na madrugada de sábado.

Além disso, a polícia ocupa também os morros Quieto, Matriz e São João com o objetivo de evitar a fuga de criminosos que poderiam estar no interior dessas comunidades. A operação não tem previsão de término.

Assista ao vídeo que mostra o enterro dos policiais:

Leia também:


Leia mais sobre Rio de Janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG