Vinte e um Estados tiveram chuva acima da média no verão

Quase todo País teve chuvas acima da média histórica nos primeiros meses de 2011. Estados sofreram com alagamentos e deslizamentos

Fernanda Simas, iG São Paulo |

O último verão no Brasil foi marcado pela ocorrência de chuvas acima da média história em 21 Estados do Brasil, de acordo com as medições feitas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Segundo o órgão, apenas os Estados Sergipe, Alagoas e a maior parte da Bahia, do Amazonas e do Acre apresentaram chuvas dentro ou abaixo da média.

Em alguns Estados, como Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e algumas regiões de São Paulo e Minas Gerais, o índice registrado pelo Inmet ficou bem acima da média, com chuvas acima de 500 milímetros. Uma região no leste de Santa Catarina apresentou chuvas de quase 700 milímetros.

As fortes chuvas causaram transtornos em Estados como o Rio de Janeiro, onde a região serrana foi destruída pela água e mais de  800 pessoas morreram . Mesmo assim, algumas regiões fluminenses tiveram chuva abaixo da média. Em São Paulo, 24 cidades decretaram situação de emergência, sete ficaram em alerta e quatro em atenção . O extremo sul do País teve índices abaixo da média, mas a maioria do Rio Grande do Sul apresentou mais chuva que o previsto.

AE
Chuva em 2011 causou a maior tragédia natural da história brasileira na região serrana do Rio

São Paulo

Apenas na cidade de São Paulo, em dezembro, choveu o total de 342,1 mm, mais de 100 milímetros a mais do que o normal para a época, que varia entre 149,4 e 228,7 mm. No primeiro mês de 2011 também aconteceram inundações em diversos pontos do Estado, sendo as mais graves registradas no interior do Estado (Piracicaba, Atibaia, Franco da Rocha, Campinas e Jundiaí). Na capital, o mês foi o mais chuvoso desde 1943. Foram 493,7 mm de chuva, número bem acima do normal, que varia de 217,8 mm a 284,1 mm.

O que piorou a situação na cidade de São Paulo não foi a quantidade de dias com chuva, mas a intensidade das tempestades. Em apenas dez dias, foram registrados mais de 25 milímetros de água por dia, volume suficiente para provocar transtornos.

Em fevereiro, as chuvas também estiveram acima da média e causaram alagamentos, mas foram menores. Na capital, choveu o total de 311,5 milímetros, ou seja, a maior precipitação no mês desde 2004 (335,6 mm), mas o número ficou longe do recorde de 445,5 milímetros, registrado em 1995.

Em março choveu dentro da média, o que não acontecia desde o mês de novembro. Foram 164 milímetros de chuva, sendo que a média para o mês varia entre 136,8 mm e 197,2 mm. Entre os dias 10 e 30 de março, choveu em apenas cinco dias.

    Leia tudo sobre: chuvainmetverãotragédia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG