Vilma Martins tem liberdade condicional concedida pela Justiça

GOIÂNIA ¿ O juiz Éder Jorge, da 4ª Vara Criminal de Goiânia, concedeu nesta segunda-feira a liberdade condicional a Vilma Martins Costa. Ela foi condenada, em 2003, a 15 anos e 9 meses de prisão pelo rapto na maternidade de Pedro Rosalino Braule Pinto, o Pedrinho, e Aparecida Fernanda Ribeiro da Silva, quando eles eram bebês.

Redação |

A sentença será comunicada oficialmente a Vilma na tarde desta segunda-feira em uma audiência no Fórum da Capital. Durante a sessão, ela irá receber as orientações que vai ter que seguir a partir de hoje. Ela deverá estar diariamente em casa às 21h, não poderá consumir bebidas alcoólicas em público, não vai poder sair de Goiânia sem uma autorização da Justiça e terá que se apresentar ao juiz de dois em dois meses.

Vilma conseguiu a liberdade condicional porque completou na última sexta-feira um terço de sua pena. Esse é o requisito exigido legalmente para que o réu tenha direito ao benefício. Em junho, ela obteve progressão de regime, passando do semi-aberto para o aberto e, em audiência, comprometeu-se a respeitar uma séria de condições impostas para gozar do benefício, entre elas, a de pernoitar na Casa do Albergado.

Leia mais sobre: Caso Pedrinho

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG