Villa-Lobos recebe homenagens em Paris e no Brasil nos 50 anos de sua morte

PARIS ¿ Uma série de concertos e um colóquio serão organizados em Paris esta semana em homenagem ao compositor Heitor Villa-Lobos (1887-1959), por ocasião dos 50 anos de sua morte, lembrada nesta terça-feira (17).

AFP |

AFP

Villa-Lobos durante temporada em Paris

Um dos mais prolíficos compositores do século 20, Villa-Lobos viveu em Paris nos anos 20, onde chegou patrocinado pelo pianista polonês Arthur Rubinstein.

Uma vez na Cidade Luz, o compositor brasileiro ¿ que explorou todos os estilos musicais de seu país e deixou 2 mil partituras abrangendo todos os gêneros, da ópera à música de câmara, passando pela dança e pelos choros ¿ fez amizade com compositores como Edgar Varèse e Igor Stravinsky, e com artistas como Pablo Picasso e Fernand Léger.

As comemorações parisienses em homenagem ao compositor, que morreu há exatamente meio século no Rio de Janeiro ¿ onde nasceu no dia 5 de março de 1887 ¿, começam nesta terça-feira com um "Requiém para Villa-Lobos", na igreja de Saint-Louis des Invalides, onde sua "Missa de São Sebastião" será interpretada.

Trechos musicais e cenas de sua ópera "Yerma" estão no repertório do Grand Salon des Invalides, onde o violonista Fabio Zanon oferecerá no dia 30 de novembro um concerto de algumas de suas obras para violão.

A rádio nacional francesa Radio France, por sua vez, programou um fim de semana inteiro ¿ de 11 a 13 de dezembro ¿ para comemorar os 50 anos da morte do compositor, que classificava sua música como "natural como uma cascata".

A Orquestra Nacional da França (ONF) explorará o universo sinfônico de Villa-Lobos oferecendo no dia 11 de dezembro dois de suas célebres "Bachianas Brasileiras" ¿ que foram adaptadas pela cantora americana Joan Baez em 1965 ¿ e dois de suas "Danças africanas".

Dois recitais, do violonista Yamandu Costa e da pianista Cristine Ortiz, acompanhados pelo violoncelista Antonio Meneses, estão programados para o dia 12 de dezembro na sala de concertos da Rádio France.

AFP

Uma série de eventos lembra cinquentenário da morte do compositor na França

No dia seguinte, um recital da pianista Sonia Rubinsky será o prelúdio de uma tarde consagrada ao chorinho, matéria-prima da música de Villa-Lobos. Estão incluídos no programa "Quinteto em forma de choro", "Choros nº 5 (Alma Brasileira)", peça para cavaquinho e violão, e "Lenda do caboclo".

Em outro evento, a Universidade de Sorbonne dedicará um colóquio nos dias 14 e 15 de dezembro ao compositor autodidata, cujo amor pela música nasceu nas ruas e nas regiões mais recônditas de seu país.

Uma série de concertos e homenagens a Villa-Lobos no cinquentenário de sua morte também acontecerão ao longo desta semana no Rio de Janeiro.

Um dos pontos fortes das comemorações está previsto para sexta-feira, quando a orquestra sinfônica Petrobras apresentará a primeira audição mundial de "Biguás", uma peça do maestro Ricardo Tacuchian em homenagem a Villa-Lobos, que nasceu no Rio.

Ao longo da semana, o Quarteto Radamés Gnattali interpretará as obras para quarteto de cordas do compositor.

Em São Paulo, um simpósio internacional consagrado a Villa-Lobos acontecerá até sábado no auditório do Museu de Arte de São Paulo (Masp).

Leia mais sobre: Heitor Villa-Lobos

    Leia tudo sobre: heitor villa-lobos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG