Vila Isabel celebra com ópera o centenário do Municipal

A Unidos de Vila Isabel homenageia este ano o centenário do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e promete um espetáculo dentro do outro. Os carnavalescos Alex de Souza e Paulo Barros recordarão os mais célebres concertos, óperas, peças e bailes estrelados no palco do teatro carioca.

Agência Estado |

"Não terá escola mais luxuosa que a Vila", esbanja Alex. A história é narrada por João do Rio, cronista e malandro que escrevia sobre a capital carioca no início do século 20. O personagem será representado na Sapucaí por Martinho da Vila, que está de volta à escola depois de dois anos afastado por desentendimentos com a diretoria.

A azul e branca é a terceira a desfilar hoje e entra com 4 mil integrantes e oito carros alegóricos. O abre alas, com cerca de 50 metros de comprimento, será uma réplica da avenida central e pretende mostrar o processo de reurbanização do Rio e a influência da arquitetura francesa na época da construção do Municipal.

Para Alex, o carro mais majestoso será o que retrata a "Opera Aida", de Giuseppe Verdi. Primeiro espetáculo internacional representado no Municipal, em 1910, ele conta a história de uma escrava etíope que se apaixona por um general egípcio. "Faremos uma encenação com mais de 400 pessoas no meio do carro e em volta de toda a alegoria". Outra ópera encenada será a brasileira "Moema", que marcou a inauguração do teatro.

A Vila Isabel também lembrará os grandes mestres da música erudita e os espetáculos de balé, como "O Lago dos Cisnes", com presença da bailarina Ana Botafogo. O final, conta o carnavalesco, será luxuoso e muito alegre, retomando os primeiros bailes de máscaras, que inspiraram as festas de carnaval.

A bateria que tem como rainha a ex-miss Nathália Guimarães homenageia o compositor Heitor Villa-Lobos e terá um convidado especial, o regente da orquestra sinfônica do Municipal, Silvio Viegas. "Mas o maestro só vai contribuir com a presença mesmo, já que samba é o que a Vila sabe fazer muito bem", diz Alex. Para entrar no clima, mestre Mug usará o indispensável apito, mas na outra mão empunhará uma batuta.

A Vila Isabel voltou à elite do carnaval carioca em 2004, após quatro anos no Grupo de Acesso. Em 2006, levou o segundo título de campeã de sua história com o enredo "Soy Loco por Ti, América: a Vila Canta a Latinidade". No ano passado, a escola contou a história dos trabalhadores do Brasil e ficou apenas em nono lugar. A escola deverá entrar na avenida entre as 23h10 e 23h40. Confira o samba-enredo da Vila Isabel, composto por André Diniz, Serginho 20, Artur das Ferragens e Leonel.

"Neste Palco da Folia, é Minha Vila que Anuncia: Theatro Municipal - A Centenária Maravilha"

Imortal! Com o povo que me conquistou
E a aura do Municipal
Hei de emanar a luz
No palco do meu carnaval
E caminhar sob o brilho e o ar de Paris
Um Boulevard, passos para um novo país
Nas rimas da minha poesia
O meu Rio de Janeiro
Derrubava o passado e erguia
O cenário pra encantar o mundo inteiro

Vi lá... No Theatro, a cortina se abrir
Com Aída, a platéia vibrar
E a cidade toda aplaudir

Sopram notas musicais
No solo a voz de um tenor
Encontra o som dos violinos
Em sinfonia é linda cena de amor
Girar... No sonho de uma bailarina
Desliza, a divina missão de encenar
O pranto e o riso, paixões mascaradas
Até o astro-rei brilhar no céu
Aos mestres da folia, um baile de gala
Com a orquestra lá do bairro de Noel

Segura a Vila que eu quero ver
Vem brindar e saciar a sede
No alto da sede, coroa hoje brilha
À centenária maravilha

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG