SÃO PAULO - A gerente da Vigilância Epidemológica de Araraquara (interior de São Paulo), Fabiana do Carmo Araújo, confirma que a cidade já enfrenta uma epidemia de dengue. Já temos 300 casos para cada 100 mil habitantes, o que já se configura como epidemia, diz. Até esta terça, foram registrados 589 casos na cidade.

  • Veja os sintomas, o diagnóstico e o quadro clínico da dengue
  • Saiba como agir e o que evitar em caso de suspeita da doença 
  • Conheça o Aedes aegypti   e saiba como combater o mosquito
  • Segundo Fabiana, a cidade já enfrenta surto de dengue desde o ano passado, quando a doença atingiu grande parte do Estado de São Paulo. "Já tratamos o caso como epidemia desde o começo do ano", afirma.

    Para isso, a Vigilância Epidemológica tem realizado operações para eliminar criadouros e aplicar inseticidas em áreas de risco. Além disso, mais fiscais foram contratados.

    Pela avaliação técnica, segundo Fabiana, não há culpados pela epidemia. "Ainda enfrentamos conseqüencias do surto do ano passado. Araraquara, por ser muito chuvosa e quente, tem um ambiente propício para a proliferação do vírus", diz.

    Números da dengue

    O maior número de casos registrados é em mulheres: são 84, enquanto que os homens somam 58. A população mais atingida é a com idade entre 21 e 50 anos: 344 casos (152 em homens e 192 em mulheres). Já as crianças com idade entre 0 e 4 anos, somam 7 casos, sendo 5 deles em meninos.

    Dos 589 casos, 586 são autóctones e três são importados. Ainda, 49 pessoas aguardam resultado de seus exames.

    Na última semana, os bairros que tiveram casos registrados foram os seguintes: na área 01: Jardim Primor (1), Jd. Veneza (2), Selmi Dei V (2); na área 02: Jd. das Estações (2), Jd. Paulistano (2), Jd. Pinheiro (1), Jd. Tabapuã (5); na área 03: Jd. América (2), Jd. Brasil (2), Vila Xavier (3); na área 04: Hortênsias (6), Jd. Cruzeiro do Sul (1), Vila Renata (1); na área 05: Jd. Água Branca (1), Jd. Iedda (1), Jd. Martinez (1); na área 06: Jd. Sta. Lucia (1), Jd. Tamoio (1), Quitandinha (3); na área 07: Centro (2), Fonte Luminosa (1); na área 08: Jd. Botânico (1), Jd. Acapulco (1), Jd. Paraíso (2), Vale do Sol (2); e na área 09: Harmonia (2), Sta. Angelina (3), Vila José Bonifácio (1).

    Diante dos novos números, a situação dos bairros com maior registro de casos de dengue, desde o início do ano, fica assim: Sta. Angelina e Centro (52 casos cada bairro), Hortênsias (40), São José (35), Pq. Residencial S. Paulo (29), Jd. Palmeiras (23), Jd. América (20), Vila Xavier (19), Jd. das Estações (15), e Jd. Paulistano (12). Das pessoas que aguardam resultado de exame, o maior número ¿ 05 pessoas ¿ é do Jardim das Hortênsias.

    Num conjunto geral de áreas, a área 04 é a com maior casos (111), área 03 (87), área 09 (71), área 06 (68), área 07 (64), área 05 (58), área 02 (52), área 08 (50), e área 01 (25).

    Número do Estado

    Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, São Paulo conseguiu reduzir em 97,1% o número de casos de dengue no primeiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. O último balanço aponta que de janeiro a março de 2008 foram confirmados 1.297 casos da doença no Estado. No mesmo período de 2007 houve 44.760 casos.

    Leia também:

    Leia mais sobre: dengue

    • Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.