Uma galeria de Viena expõe a partir desta terça-feira dezenas de negativos em preto e branco dos primeiros fotógrafos da agência Magnum, que permaneceram esquecidos durante mais de 50 anos em sótão.

Este tesouro da história da fotografia, que reúne fotos de mestres como Henri Cartier-Bresson, Marc Riboud, Robert Capa e Erich Lessing, ficará aberto ao público até 18 de maio na galeria Westlicht de Viena sob o título "Os primeiros da Magnum".

Os 83 negativos sobre o tema "humanismo fotográfico" integraram uma exposição apresentada em 1956 em Innsbruck (oeste da Áustria) sobre os primeiros fotógrafos que trabalharam para a Magnum, com o título de "A face do tempo".

O conjunto foi esquecido depois no sótão do Instituto Francês de Innsbruck e só foi encontrado recentemente, em perfeito estado de conservação.

"Uma das caixas inclusive tinha instruções precisas sobre a conservação dos negativos", explicou à AFP o historiador Christoph Schaden, que qualificou a descoberta de "formidável tesouro".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.