Videogame em exposição viajante transforma jogadores em maestros

FILADÉLFIA (AP) - Acene a batuta muito devagar e a orquestra na tela tocará William Tell Overture lentamente. Acene depressa demais e a música galopa.

AP |

Mas os aspirantes a Leonard Bernstein que acenam corretamente com o controle remoto enquanto jogam "UBS Virtual Maestro" podem se sentir um pouco como um condutor.

"Há um componente educacional nesse jogo. Mas também é muito divertido. Nós acreditamos que seja a versão orquestrada do jogo 'Guitar Hero'", afirmou Peter Dillon, que lida com patrocínios corporativos do banco suíço para os Estados Unidos UBS.

Duas exposições do "UBS Virtual Maestro" aparecem no hall de entrada de casas de shows desde novembro como parte de um projeto criado pelo UBS, que tem costume de financiar eventos e organizações relacionados à música clássica, para aumentar o interesse no gênero. Os organizadores esperam levar o projeto à Europa no verão.

Para criar as apresentações, o UBS gravou três seleções clássicas de músicas interpretadas no Verbier Festival Orchestra, na Suíça. Além de "William Tell Overture", de Rossini, há uma pequena seleção de da Quinta Sinfônia, de Tchaikovsky, e a Sinfonia Fantástica, de Berlioz.

Um time de programadores liderados por Teresa Nakra, professora da Universidade de Nova Jersey, em Ewing, criou um software que acelera ou freia a velocidade da música de acordo com os movimentos de um controle do console Wii da Nintendo.

As apresentações incluem uma parede de plasma de 42 polegadas onde a imagem da orquestra é mostrada. Um alto falante projeta o áudio em direção ao palanque de onde o jogador deve 'conduzir'.

Um jogo similar chamado 'You´re the Conductor' (Você é o maestro, em tradução livre), também criado pela organização sem fins lucrativos da Nakra, Immersion Music Inc., abriu uma exposição permanente no Museu da Criança de Boston em 2003. Lá os jogadores tentam conduzir a  Boston Pops Orchestra.

Os jogos buscam imitar a sensação de conduzir uma orquestra real, afirma Nakra.

"É assim que a música clássica gera uma sensação. No ir e vir da música há um verdadeiro fluxo de emoções", ela disse.

    Leia tudo sobre: games

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG