harmoniosa de Isabella com pai e madrasta, diz advogado - Brasil - iG" /

Vídeo mostra relação harmoniosa de Isabella com pai e madrasta, diz advogado

SÃO PAULO - O advogado Rogério Neres de Sousa, que defende Alexandre Alves Nardoni e Anna Carolina Jatobá, afirmou que o vídeo do circuito interno de um supermercado da Grande São Paulo revela um relacionamento harmonioso do casal com a menina Isabella, de 5 anos. As imagens mostram Alexandre, Anna Carolina, os dois filhos do casal e Isabella saindo do estabelecimento horas antes de ela ser encontrada morta no jardim de um edifício na zona norte da capital paulista.

Redação com agências |



"As imagens revelam um relacionamento harmonioso entre a família e entre Isabella e a madrasta", disse Sousa, após a nova perícia feita nesta terça-feira no prédio. Ele disse que não comentaria mais nada sobre as imagens.

O vídeo também mostra a família saindo do estabelecimento normalmente. Em um momento, Isabella e um dos meninos estão dentro do carrinho do supermercado empurrado por Alexandre. Anna Carolina aparece logo atrás, com o outro filho no colo.

Outra câmera flagrou o pai de mãos dadas com a filha. Ele se separa dela para se dirigir a um caixa e a menina se junta à madrasta e aos irmãos. Os três saem juntos do local antes de Alexandre deixar o balcão.

Habeas-corpus

O advogado de Alexandre e de Anna Carolina Jatobá, Marco Polo Levorin, entrou com pedido de habeas-corpus na tarde desta segunda-feira. O pedido deverá ser analisado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo nesta quarta-feira.

O advogado de Alexandre, Ricardo Martins, afirmou que as roupas encontradas no apartamento de Cristiane Nardoni, uma das irmãs de Alexandre, são de prestadores de serviço e não do pai de Isabella. O imóvel de Cristiane fica no mesmo prédio em que ocorreu o crime.

O caso

AE
Isabella era filha do consultor jurídico Alexandre Alves Nardoni e da bancária Ana Carolina Cunha de Oliveira que eram divorciados. A cada 15 dias, ela visitava o pai e a madrasta Anna Carolina Trotta Peixoto, estudante.

No sábado, dia 29 de março, a garota foi encontrada morta no jardim do prédio do pai. A polícia descartou, desde o princípio, a hipótese de acidente e acredita que a garota tenha sido assassinada. O delegado titular do 9º Distrito Policial Carandiru, Calixto Calil Filho, declarou que há fortes indícios de que ela tenha sido jogada da janela do apartamento por alguém.

O delegado destacou o fato de a tela de proteção da janela do quarto ter sido cortada e de ninguém ter dado queixa de desaparecimento de pertences no local.

(*com informações da Agência Estado)

Leia também:

Opinião

    Leia tudo sobre: caso isabella nardoni

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG