Vida de Massa não corre mais risco, diz médico

BUDAPESTE (Reuters) - A vida do piloto brasileiro Felipe Massa não corre mais risco imediato, mas ele continua sedado para proteger seu cérebro depois do grave acidente que sofreu no sábado na Hungria, disseram médicos na segunda-feira. Podemos dizer que a condição imediata de risco à vida foi revertida, mas uma complicação pode causar novamente um risco à vida, disse o médico Robert Veres, que operou Massa, em entrevista coletiva. Atualmente ele está em estado grave, mas não crítico, e está estável.

Reuters |

Massa sofreu fratura craniana durante o treino de sábado, quando foi atingido na cabeça por uma mola de quase um quilo que se soltou do carro do também brasileiro Rubens Barrichello.

Veres disse que há sintomas de inchaço cerebral em Massa, vice-campeão da Fórmula 1 em 2008, e que o piloto provavelmente não disputará mais corridas neste ano.

O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, viajou na segunda-feira a Budapeste para visitar o piloto. Disse que por enquanto a maior preocupação da equipe é a recuperação do brasileiro, e que mais tarde a Ferrari pensará em um substituto.

"Felipe é um membro muito importante da família Ferrari, e não só da equipe Ferrari", disse o italiano em entrevista coletiva ao lado dos médicos.

"A prioridade agora é resolver a situação com Felipe, e aí veremos e vamos pensar, sem pressão. Só nesse momento tomaremos uma decisão, e se tivermos de tomar uma decisão será uma boa decisão", acrescentou Montezemolo.

(Reportagem de Gergely Szakacs)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG