O vice-presidente José Alencar bateu forte nas escutas telefônicas de conversas entre o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes e o senador Demóstenes Torres (DEM/GO): Temos que dar jeito de acabar com isso. Essa prática é intolerável num regime democrático, afirmou, no início da tarde, durante a visita que fez a 31ª edição da Expointer, em Esteio, na região metropolitana de Porto Alegre.

Acompanhado da governadora Yeda Crusius (PSDB), durante sua visita ao Parque de Exposições Assis Brasil, Alencar foi mais além nas suas críticas: "Eu sou um democrata e acredito muito na tripartição dos poderes, na independência dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário. Acho abominável essa questão de escutas telefônicas de qualquer natureza. Agora que nós estamos com um avanço impressionante na tecnologia e na informática, isso tem que ser aplicado também para terminar com os chamados grampos telefônicos" concluiu, antes do almoço com a governadora e convidados no restaurante da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), nas dependências do parque de exposições.

Além da falar sobre os grampos telefônicos nas conversas entre Gilmar Mendes e Demóstenes Torres, o vice-presidente também assistiu as provas do Freio de Ouro, onde destacou o excelente momento do agronegócio gaúcho: "Esta feira coloca o agronegócio do Rio Grande do Sul no ranking dos mais desenvolvidos da América Latina", destacou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.