Vice-governador do DF também recebeu propina, diz inquérito

BRASÍLIA - Em depoimento prestado ao Ministério Público Federal, o ex-secretário do governo do Distrito Federal, Durval Barbosa, afirma que o vice-governador, Paulo Octávio (DEM), dono de patrimônio milionário, também recebeu propina. O esquema de corrupção que envolve a cúpula do governo brasiliense, mais deputados distritais e empresários, está sendo investigado pela Polícia Federal, Promotoria e Superior Tribunal de Justiça.

Fred Raposo, Lucas Ferraz e Rodrigo Haidar |

Durval, o delator do caso, relata que o empresário Gilberto Lucena, dono da Linknet, empresa que operava no suposto esquema de corrupção, teve certa vez que pagar pedágio a Paulo Octávio, ao próprio governador José Roberto Arruda (DEM) e a mais duas pessoas. Segundo o ex-secretário de Relações Institucionais, o empresário pagou o tal pedágio para receber faturas pendentes com o governo do Distrito Federal.

De acordo com a transcrição do inquérito obtido pela reportagem do iG, Durval disse que muitos dos contratos são conseguidos com empenho pessoal de Paulo Octávio.

Outro lado

Procurada pela reportagem do iG, a assessoria do vice-governador Paulo Octávio disse que ele está em viagem, incomunicável.

Veja o inquérito completo

Leia também:

Leia mais sobre operação policial

    Leia tudo sobre: demdistrito federaljosé roberto arruda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG