O ex-governador do Acre Jorge Viana (PT), que foi cotado para assumir o Ministério do Meio Ambiente (MMA) no lugar da ex-ministra Marina Silva, afirmou hoje, em entrevista à Rádio CBN, que pode ser uma barbeiragem querer que o ministro Mangabeira (Unger, do Núcleo de Assuntos Estratégicos da Presidência da República) dê conta de implementar o PAS (Plano Amazônia Sustentável). É que nós não entendemos como um ministério sem estrutura vai tocar um dos projetos mais importantes do País, já que a Amazônia é um ícone, uma coisa muito importante.

Por isso, eu não estranho quando pessoas do mundo inteiro tentam dar palpites sobre a Amazônia", afirmou. Para Viana, Unger é conhecido no mundo, é um "grande professor", mas está no Brasil há pouco tempo. "A Amazônia é muito complexa e ele tem um ministério que, lamentavelmente, não conta com as condições de implementar um plano", disse.

O ex-governador do Acre disse também que, no momento, não busca nem está em condições de ocupar um cargo federal, em referência à idéia de Minc de querer convidá-lo para organizar o PAS. "Eu conversei com o presidente Lula e cheguei ao entendimento de que meu nome estaria fora de cogitação de cargos federais", declarou. "Agora, como colaborador, ele pode contar comigo sempre."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.