Cerca de 500 trabalhadores rurais do movimento Via Campesina invadiram o prédio do Grupo Votorantim, no centro de São Paulo, para denunciar os impactos ambientais da construção da barragem de Tijuco Alto, no Rio Ribeira de Iguape, que corta os Estados de São Paulo e Paraná. Eles foram retirados do prédio, após 40 minutos de ocupação, pela Policia Militar que entrou no prédio, retirando os membros da Via Campesina, com bombas de gás e tiros de bala de borracha.

Segundo um funcionários do Votorantim, "foi algo terrível que ocorreu aqui", afirmou.

O protesto no Grupo Votorantim ocorre dentro de uma programação nacional denominada de jornada de lutas da Via Campesina e da Assembléia Popular, que protestam contra o modelo econômico neoliberal e as ações das empresas transnacionais no campo da energia e da agricultura. Não é o caso do Votorantim, que é um grupo nacional. O Via Campesina patrocinou hoje movimentações, com invasões em várias regiões do País.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.