Vereadores de SP querem CPI das igrejas

Na primeira sessão do ano da Câmara Municipal de São Paulo, o centrão - bloco formado por PMDB, PTB, PR e outra legendas - e a oposição protocolaram três Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs) “espinhosas” para o prefeito Gilberto Kassab (DEM). Um pedido, apresentado ontem pelo vereador Adilson Amadeu (PTB), propõe investigar licenças dos templos religiosos, após o desabamento da Igreja Renascer, no Cambuci, no dia 18.

Agência Estado |

Na tragédia, nove mulheres morreram e mais de cem pessoas ficaram feridas.

Para protocolar uma CPI são necessárias 19 assinaturas mas, para funcionar, é preciso ter 28 votos de 55 possíveis. O pedido de investigação das igrejas irritou o líder do DEM e evangélico Carlos Apolinário. “Não vi o mesmo empenho dos vereadores em outros casos de desabamento.” Aurélio Miguel (PR) pediu CPI mais abrangente, com apuração de irregulares em todos os imóveis. “É a forma que temos de pressionar para trazer legalidade à cidade.” Integrantes do centrão, Adilson Amadeu e Aurélio Miguel rechaçam pressão política nas CPIs. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG