Vereador é resgatado de cativeiro em Praia Grande-SP

O vereador Silas Zafani (PTB), de Várzea Paulista, no interior de São Paulo, foi resgatado hoje de um cativeiro em Praia Grande, na Baixada Santista (SP), 50 dias após ter sido seqüestrado, no condomínio onde mora. Foram presos cinco suspeitos.

Agência Estado |

A Polícia Militar (PM) chegou ao local, um sobrado na Favela de Caieiras, após ter abordado hoje um motociclista sem capacete. O soldado Danilo Cardoso Pereira, que participou da operação, afirma que, ao perceberem que a moto estava com o chassi adulterado, ele e os colegas perguntaram onde o motociclista morava. "Daí, ele falou que não poderia falar porque senão ia morrer", disse.

Depois disso, os policiais saíram em diligência procurando pela casa, chegando, assim, até o cativeiro. No lugar, eles prenderam Deivison dos Santos Guimarães, de 21 anos, que era procurado, Rafael dos Santos Guimarães, de 25, Vicente de Paula da Silva Júnior, de 18, Raimundo Francisco Rodrigues, de 40, e Verônica Pereira da Silva, de 26. Com exceção de Verônica, todos os outros tinham passagem pela polícia. Um homem pulou o muro e conseguiu fugir, ao perceber a chegada dos quatro policiais.

No cativeiro, a vítima estava sentada numa cama, virada para a parede, de acordo com a polícia. "Ele primeiro não olhou porque estava com medo, mas, depois que percebeu que era a polícia, foi aquela felicidade." Segundo o soldado Pereira, Zafani estava sujo e disse que, durante os quase dois meses de seqüestro, a alimentação consistia, basicamente, em pão e bolacha e que, às vezes, dividia uma marmita com um dos seqüestradores. O vereador do PTB de Várzea Paulista passou por oito cativeiros durante esse período.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG