rachou em SP - Brasil - iG" /

Vereador do PSDB diz que partido rachou em SP

A disputa interna travada no PSDB paulista em torno da sucessão na Prefeitura da capital já rachou o partido, na opinião do líder da bancada tucana na Câmara Municipal, vereador Gilberto Natalini. Questionado sobre o risco de um racha no partido em São Paulo, já que o ex-governador Geraldo Alckmin e seus aliados afirmam que não abrem mão da candidatura própria nessas eleições municipais, o líder na Câmara Municipal admitiu: Já rachou, infelizmente.

Agência Estado |

"

A disputa promete ficar ainda mais acirrada hoje, quando o Diretório Municipal da legenda reúne-se, a partir das 19 horas, para decidir se Alckmin será o candidato do partido nas eleições de outubro deste ano. Natalini discorda dessa possibilidade. "Queremos a manutenção da aliança com os Democratas, com a fórmula Kassab prefeito, Alckmin governador e José Serra presidente (nas eleições de 2010)", reiterou. Natalini alega que, por enquanto, o grupo que apóia a manutenção da aliança com o DEM vem atuando no campo político para demover Alckmin da idéia de ser candidato nessas eleições. Entretanto, ele informa que a questão poderá ser levada à convenção da legenda.

"Como é que um candidato a prefeito de um partido, em uma cidade, pode se impor como candidato se ele tem dos 12 vereadores (tucanos), 11 que acham que ele não deve ser candidato agora, mas sim em 2010? Além disso, já colhemos 500 assinaturas dos delegados da legenda em apoio a essa nossa proposta", argumenta o líder tucano. Com base nesses dados, ele não descarta que a decisão final sobre candidatura própria seja definida apenas em convenção, dizendo que "se Alckmin não quer abrir mão de sua candidatura nessas eleições, os vereadores e metade dos delegados (o total é 1.200) também não abrem mão da aliança com o DEM".

Apesar da posição em favor da aliança, compartilhada por outros integrantes da legenda ligados ao governador José Serra, como o secretário municipal de Esportes, Walter Feldman, Natalini disse que a questão será fechada em reunião hoje da bancada tucana na Câmara Municipal. "Precisamos ouvir toda a bancada, mas a tendência é que se não houver acordo (no sentido de Alckmin desistir da candidatura à Prefeitura para disputar o governo do Estado em 2010), a questão deverá ir mesmo para a convenção (que será realizada no mês que vem), até mesmo porque temos a maioria da bancada e metade dos delegados do nosso lado."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG