Vereador de Maceió quer processar colega por mordida na orelha

O vereador Paulo Corintho (PDT) vai processar o presidente da Câmara Municipal de Maceió, Dudu Holanda (PMN), pela mordida na orelha que levou na madrugada de sexta-feira, durante uma festa de confraternização, numa casa de eventos, no bairro de Jaraguá, na capital alagoana. A informação foi divulgada nesta segunda-feira pelo ex-prefeito de Maceió, Corintho da Paz, pai do vereador mutilado.

Agência Estado |

"Vamos tomar todas as medidas cabíveis para processar o vereador Dudu Holanda, para que ele pague pelo crime que cometeu e não sai por ao mordendo a orelha de seus desafetos", afirmou Corintho da Paz. "Nossa família é pacífica, por isso não queremos nenhum tipo de revide, mas vamos lançar mão dos meios legais para evitar que uma atitude como essa fique impune", acrescentou.

Corintho da Paz disse ainda que seu filho tinha viajando para Recife e de lá iria para São Paulo, onde pretende se submeter a uma série de exames para realizar uma cirurgia plástica, já que teve a orelha mutilada na briga com Dudu Holanda. O pai do vereador mutilado negou que seu filho tenha dado um soco no rosto do presidente da Câmara, antes de ser agredido.

Luta corporal

Dudu Holanda confirmou que entrou em luta corporal com Paulo Corintho, "depois de ter sido agredido com um murro no rosto", mas negou ter mordido a orelha do colega vereador. Os dois fazem parte da Mesa Diretora da Câmara e tinham divergido dias antes quanto à aprovação de um projeto de lei que reestrutura os cargos comissionados do legislativo municipal.

"Lamento tudo isso que aconteceu, principalmente porque sou amigo de infância do Paulinho. Agora, a cada ação corresponde a uma reação. Como fui agredido, procurei reagir a essa agressão", afirmou Dudu Holanda. "Na confusão, não sei o que aconteceu direito, só sei que não fui eu quem mordeu a orelha dele, não mordi ninguém", acrescentou.

Queixa na Delegacia

Após a briga, os dois vereadores compareçam à Central de Polícia Civil, na Praia do Sobral, onde registraram queixa. Depois foram ao Instituto Médico Legal e foram submetidos a exames de corpo delito. Na polícia, cada um deu a sua versão para as agressões. Paulo Corintho, que teve parte da orelha direita mutilada, antes de registrar queixa passou por procedimentos médicos de urgência.

Os vereadores Galba Novaes, líder do governo no Legislativo, Francisco Holanda (tio de Dudu) e Sílvio Camelo também compareceram à Central de Polícia. Segundo Novaes, "a briga entre os dois vereadores não tem nada a ver com a Câmara, trata-se de uma questão pessoal". Os outros vereadores disseram que foram à Central de Polícia "para apaziguar os ânimos".

Ao sair da delegacia, Paulo Corintho fez graves denúncias à gestão de Dudu Holanda e afirmou que iria encaminhá-las ao Ministério Público Estadual, pois não "compactua com as irregularidades praticada pelo presidente da Câmara". Dudu, por sua vez, negou qualquer irregularidade e se disse não teme nenhuma representação contra a sua gestão, porque não fez nada de errado.

    Leia tudo sobre: vereador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG