SÃO PAULO- A Polícia Civil de Campinas prendeu ontem em flagrante o vereador do município paulista de Holambra Antonio Marcos Fernandes (PTN), indiciado por tráfico de drogas e associação para fins de tráfico. Segundo o titular da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise), Marcos Galli Casseb, o vereador fornecia drogas para pontos de tráfico em Artur Nogueira, Jaguariúna, Mogi Mirim e Santo Antônio de Posse, municípios da Região Metropolitana de Campinas.

Fernandes, que concorreu à reeleição no domingo e perdeu por diferença de um voto, foi preso em seu sítio, em Holambra, onde a polícia encontrou 480 gramas de maconha, 1 quilo de pasta base de cocaína, 1,8 quilo de cocaína e 3,5 quilos de produtos químicos usados na mistura para aumentar a quantidade da droga. O delegado da Dise disse que informalmente, no local do flagrante, Fernandes confessou que a droga era sua e seria distribuída na região. Oficialmente, o vereador, de 34 anos, afirmou que só vai falar em juízo.

A prisão ocorreu quando Fernandes recebia a visita de Thiago Almada Claudino, 26 anos. Segundo informou a polícia, Claudino tinha R$ 9,7 mil dentro de seu carro e o dinheiro seria utilizado para a compra de drogas. O carro e o dinheiro foram apreendidos. A polícia também apreendeu R$ 1,7 mil que estavam com Fernandes e seu veículo, que continha no vidro um adesivo da campanha "Sou do Bem".

O diretor jurídico da Câmara Municipal de Holambra, João Batista Costa, informou que qualquer cidadão ou um dos outros oito vereadores podem protocolar denúncia por falta de decoro parlamentar e pedir a cassação de Fernandes, mas o processo poderia demorar 90 dias, quando o mandato do vereador já terá terminado. Fernandes pode optar pela renúncia ou ainda perder o cargo após sete faltas consecutivas às sessões ordinárias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.