Verba para ônibus tem corte de R$ 76,1 mi em SP

Asseguradas pela Prefeitura de São Paulo aos empresários das viações de ônibus como forma de manter a passagem a R$ 2,30, as compensações tarifárias estimadas em R$ 600 milhões para 2009 sofreram corte de R$ 76,1 milhões - 12,86%. Com a mudança, os empresários terão R$ 523,9 milhões, menos que os R$ 560 milhões recebidos neste ano.

Agência Estado |

O relator do orçamento e responsável pelo corte, vereador Milton Leite (DEM), ligado às cooperativas de perueiros da zona sul, disse que o novo orçamento não vai causar aumento de passagem. Dois empresários das viações ouvidos pela reportagem também consideraram o corte “ilustrativo” e a passagem a R$ 2,30, bandeira da reeleição do prefeito Gilberto Kassab (DEM), será mantida.

“O prefeito pode depois transferir mais dinheiro para os subsídios, como já fez neste ano”, afirmou um empresário, que pediu sigilo. Por meio de transferências do superávit financeiro, Kassab aumentou em mais de R$ 80 milhões os subsídios pagos neste ano ao setor.

As verbas para o metrô, cujo total de R$ 250 milhões caiu para R$ 218 milhões, tiveram corte. “Quero ver se o prefeito vai conseguir cumprir as promessas de manter a passagem e de transferir recursos para o Metrô”, disse Paulo Fiorilo (PT). A bancada petista defende que seja aprovado o orçamento de R$ 29,4 bilhões. “Os cortes devem ser feitos pelo prefeito. Não pela Câmara”, disse Fiorilo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG