A queda de árvores e postes, provocada por rajadas de vento, deixou milhares de pessoas sem energia em todas as regiões do Rio Grande do Sul hoje. Ao meio-dia, cerca de 70 mil residências ainda estavam desabastecidas em bairros e locais isolados de Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Farroupilha, no nordeste, Santo Ângelo e Cruz Alta, no noroeste, São Borja, no oeste, Santa Maria, no centro, e Sapiranga e Dois Irmãos, no leste do Estado, entre diversas outras cidades.

Também houve registros de algumas casas destelhadas em Caxias do Sul e São Borja.

As rajadas de vento foram provocadas por um ciclone extratropical formado na costa do Uruguai e chegaram a 104 quilômetros por hora em São José dos Ausentes, nos Campos de Cima de Serra e 99 quilômetros por hora em Santa Maria, durante a madrugada, caindo para velocidades menores, de até 40 quilômetros por hora ao longo da manhã.

As previsões dos serviços de meteorologia indicam que a ventania seguirá perdendo força, com poucas possibilidades de voltar a provocar estragos no restante do dia. Os efeitos do ciclone serão substituídos pela chegada de uma massa de ar polar, que vai derrubar a temperatura em todo o Estado a partir desta noite. Os termômetros podem marcar mínimas inferiores a zero grau nas madrugadas dos próximos dias, quando também há perspectiva de geada.

Santa Catarina

A passagem de ventos de 100 quilômetros por hora foi registrada nesta madrugada em Santa Catarina pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). De acordo com a Climatempo, não foram registrados desabamentos ou destelhamentos, mas a situação é de alerta. De acordo com o Inmet, o vendaval foi provocado pela formação de uma frente fria de forte intensidade, que também causou chuva na região oeste do Estado entre a noite de ontem e a madrugada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.