Ventania e chuva provocam estragos na Baixada Santista

A ventania de 84 quilômetros por hora, que antecedeu e acompanhou as chuvas desta manhã, causaram estragos em toda a Baixada Santista. Houve queda de árvores em Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão, o que atrapalhou o trânsito.

Agência Estado |

Com a ressaca, o mar chegou até o calçadão da orla de Santos e também na Praia do Gonzaguinha, em São Vicente. Na Praia Grande, a ressaca atingiu o Canto do Forte. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a tempestade não deixou feridos, e a maior parte das ocorrências foi para a retirada de árvores caídas.

Em São Vicente, dois barracos desabaram parcialmente no Sambaiatuba e no Dique das Caixetas, e duas casas ficaram destelhadas no Catiapoã e na Vila Margarida. Equipes da Defesa Civil municipal providenciaram a ida dos moradores para abrigos. A travessia de balsas da Dersa entre Santos e Guarujá ficou interditada entre as 7h e 7h30 da manhã. Uma embarcação que saiu do Guarujá antes disso demorou 45 minutos para conseguir atracar em Santos, pois teve sua rota desviada por causa da maré agitada.

Nas praias de Santos, barraqueiros e ambulantes tiveram prejuízos, com toldos e cadeiras de praia sendo destruídos e levados pelos ventos. Após o dia de sol de ontem, a expectativa era de que o movimento da praia fosse grande por causa do feriado municipal de hoje, quando Santos celebra o dia de sua padroeira, Nossa Senhora do Monte Serrat. Entretanto, a chuva atrapalhou a homenagem à santa. A missa campal foi transferida para dentro da igreja. Já a procissão que levaria a imagem de Nossa Senhora de volta à capela no alto do Monte Serrat acabou sendo cancelada e a imagem deverá voltar para o monte às 17 horas, mas de bondinho, sem a procissão dos fiéis pelas escadarias.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG