Vendedor faz ex-namorada refém em Osasco

OSASCO - Uma secretária de 25 anos foi feita refém pelo ex-namorado por cerca de duas horas na noite de segunda-feira em Osasco, na Grande São Paulo. Inconformado com o término do relacionamento de dois anos, o vendedor Wesley Soares do Amor Divino resolveu invadir a casa da ex-namorada, no Jardim Munhoz Júnior, para tentar convencê-la a retomar o romance.

Agência Estado |

A Polícia Militar (PM) foi acionada e, por meio de uma negociação, conseguiu convencer Divino a se entregar. Ninguém ficou ferido.

Segundo os policiais da Força Tática do 42º Batalhão, o vendedor pulou o muro da casa da vítima, rendeu a ex-namorada no quintal do sobrado de três andares e levou-a até o último piso do imóvel, onde a manteve trancada sob a mira de um revólver.

Cerca de dez minutos depois, a PM foi acionada por testemunhas. Ao chegarem ao local, os agentes foram recebidos pela irmã da vítima, que mora no andar térreo da residência.

A corporação isolou a área e deu início às negociações. Durante todo o tempo, os policiais conseguiram manter contato visual com Divino, de 21 anos, e a refém por meio de uma janela, que dá na área de serviço do imóvel.

Segundo a PM, no início das negociações o vendedor estava muito agitado e ameaçou matar a ex-namorada e se matar por diversas vezes.

Aos poucos ele se acalmou e chegou a entregar três munições aos policiais. Também pediu um copo de água e foi atendido. Em seguida, o vendedor entregou aos policiais o revólver, que estava carregado com duas balas. Antes de liberar a refém, Divino solicitou que o deixassem ter uma conversa particular com ela, que durou menos de dez minutos. Os PMs autorizaram, mas mantiveram o contato visual durante todo o tempo.

Reação inesperada

Depois de falar com a ex-namorada, o acusado abriu a porta do quarto. Os PMs entraram, liberaram a secretária e prenderam Divino. A vítima, que pediu para não ter o nome revelado, disse que a reação do ex-namorado foi inesperada. "Ele nunca tinha me agredido ou feito nada do tipo antes", contou.

Ele foi levado ao 10º Distrito Policial (DP) de Osasco. O vendedor, que não tem passagens anteriores pela polícia, responderá por sequestro, cárcere privado e porte ilegal de arma.

Aos PMs, ele teria dito que emprestou a arma de um amigo, alegando que roubaria R$ 20 mil e pagaria ao dono do revólver R$ 5 mil pelo empréstimo. A numeração da arma não está raspada. A polícia fez uma consulta mas não encontrou o cadastro do proprietário.

Leia mais sobre: refém

    Leia tudo sobre: ex-namoradarefémseqüestro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG