Venda de ingressos para show de Madonna no Chile é acusada de violar a Constituição

SANTIAGO ¿ Um grupo de advogados chilenos apresentará um recurso judicial com o objetivo de paralisar a venda de ingressos para o show da cantora Madonna em Santiago, acusando os produtores do espetáculo de discriminação e desrespeito à Constituição do país.

Agência Ansa |

Os advogados criticam o fato de que os ingressos sejam vendidos, em um primeiro momento, apenas para membros do fã clube que possuam cartão de crédito do Banco de Chile, de acordo com o anúncio feito pelo site oficial da cantora.

Segundo os advogados, citados pelo jornal La Segunda, essa exigência comercial da empresa Time4Fun desrespeita a garantia constitucional que assegura a todos os cidadãos chilenos a liberdade de adquirir qualquer tipo de bem ou serviço.

A apresentação de Madonna no Chile está agendada para o dia 10 de dezembro.

    Leia tudo sobre: madonna

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG