Por Alberto Alerigi Jr. SÃO PAULO (Reuters) - As vendas de veículos novos no Brasil aumentaram em dezembro e encerraram 2009 com recorde. Para este ano, o setor estima mais um forte crescimento, de quase dois dígitos.

As vendas de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no país cresceram 16,41 por cento em dezembro sobre novembro, para 293.030 unidades, segundo dados divulgados nesta terça-feira pela Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Na comparação com o último mês de 2008, a alta foi de 50,62 por cento.

No acumulado de 2009, as vendas de veículos somaram 3,14 milhões de unidades, avanço de 11,35 por cento sobre 2008, atingindo patamar recorde.

A comercialização de automóveis no país teve impulso do incentivo do governo com a redução do IPI sobre carros em todo o ano de 2009, em medida para evitar queda nas vendas de veículos em meio à crise econômica global que se agravou no fim de 2008. O governo também fomentou a oferta de crédito para veículos.

"As pessoas só não estavam comprando porque não tinha financiamento", afirmou o presidente da Fenabrave, Sérgio Reze. Ele lembrou do lento início de vendas em 2009 que acabaram acelerando a partir de meados do ano, embaladas pela recuperação da economia e da confiança dos consumidores.

Considerando apenas automóveis e comerciais leves, a Fenabrave estima para 2010 um aumento nas vendas de 9,73 por cento, para 3,3 milhões de unidades.

"Nossa projeção é baseada em um cenário de consenso de crescimento do PIB de 5 por cento em 2010", disse Reze, acrescentando que as vendas em dezembro foram as melhores para o mês desde o início das medições pela entidade, em 1957.

Em dezembro de 2008, a Fenabrave tinha previsão de que as vendas de automóveis e comerciais leves em 2009 teriam uma queda de 19 por cento.

Ao longo do ano passado, porém, a entidade refez os cálculos e as vendas nessas duas categorias juntas acabaram atingindo 3,009 milhões de unidades, ligeiramente acima da última previsão da Fenabrave de 2,965 milhões de unidades.

Em 2009 como um todo, as vendas apenas de automóveis somaram 2,48 milhões, crescimento de 12,93 por cento ante o ano anterior. Já as vendas de comerciais leves totalizaram 530 mil, alta de 11,4 por cento.

As vendas de caminhões caíram 11,5 por cento em 2009, para 109.146 unidades, e as de ônibus recuaram 14,2 por cento, para 22.598 unidades.

Com a recuperação da economia, o presidente da Fenabrave aposta que as vendas de caminhões terão desempenho "fortíssimo" este ano. A expectativa da entidade é de expansão de 13,5 por cento em 2010 na comercialização de caminhões, acima do previsto para automóveis e comerciais leves.

Em 2009, a Fiat liderou o setor, vendendo 736.961 automóveis e comerciais leves e obtendo 24,49 por cento de participação no mercado brasileiro. Em seguida ficou a Volkswagen, com vendas de 684.387 unidades e participação de 22,74 por cento.

A General Motors vendeu 595.424 unidades e obteve 19,79 por cento; a Ford teve vendas de 304.024 e participação de mercado de 10,10 por cento. A Honda ficou em quinto, com vendas de 125.869 e parcela do mercado de 4,18 por cento.

As vendas de motos no ano passado no país totalizaram 1,6 milhão de unidades, uma queda de 16,42 por cento sobre 2008. Em dezembro, elas somaram 157.978 unidades, alta de 19,19 por cento sobre novembro e de 10,18 por cento ante igual mês de 2008.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.