O jornal francês Le Monde publicou em seu site, citando fontes ligadas à investigação do acidente com o voo 447, que o avião estava na velocidade errada, o que teria em parte sido responsável pela queda. Não foi informado se a aeronave estava na velocidade acima ou abaixo do recomendado.

Já o Le Figaro relata, em seu site, que os especialistas notaram que os destroços do avião estão aparecendo em uma região muito dispersa, até a mais de 300 quilômetros de distância uns dos outros. Por isso, segundo essas fontes, os especialistas trabalham com a hipótese de que a aeronave tenha se desintegrado ainda em uma elevada altitude. O Le Figaro aponta que isso pode ter ocorrido pela zona de convergência intertropical por onde a aeronave passou, ou mesmo por um atentado terrorista.

No entanto, a companhia aérea alemã Lufthansa afirmou que um de seus aviões, que estava perto da área do Oceano Atlântico onde o Airbus da Air France teria caído na noite de domingo, relatou que não havia condições meteorológicas ruins no momento do acidente. A informação foi divulgada hoje pela rede britânica BBC, citando a empresa alemã. O relato da Lufthansa diverge de outras informações divulgadas anteriormente por meteorologistas.

A companhia aérea Air France informou hoje que mais escombros do avião foram encontrados. O voo 447 levava 228 pessoas e seguiria do Rio de Janeiro até Paris, porém desapareceu no Oceano Atlântico. A investigação do acidente é realizada por autoridades francesas. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.