SÃO PAULO - Condenada a 94,5 anos de prisão por crimes financeiros, Eliana Tranchesi escreveu uma carta em que fala sobre sua situação. Veja a íntegra abaixo, ou http://colunistas.ig.com.br/vivimascaro/2009/03/27/eliana-tranchesi-desabafa-em-carta-emocionada/ target=_topclique aqui para a cópia da carta.

"Queridos clientes e amigos,


Acabo de ser presa mais uma vez. Eu sei e muitos de vocês sabem o quanto esses últimos três anos foram difíceis. Infelizmente enfrentei o preconceito de vender luxo num país desigual. Não vejo sentido no que está acontecendo. Não represento perigo para ninguém. E sei que meu trabalho é a única forma de quitar as multas que me foram impostas.

Sou muito grata por tudo o que a vida me deu. Minha família acima de tudo e a Daslu em particular. A Daslu é um sonho realizado a cada dia. É como se eu sonhasse a noite e os sonhos acontecessem no dia seguinte. Assim tem sido desde o começo, há 26 anos, quando assumi a loja. É claro que tudo só acontece com muita dedicação, esforço, estusiasmo e determinação. Não há outra maneira, ou melhor, na minha vida nunca houve. Neste tempo nem sei dizer quantos clientes atendemos.

Hoje são mais de 100 mil. Sou especialmente agradecida a cada um de vocês, que sempre me desafiaram a inovar, a inventar. A Daslu é uma referência no mundo do luxo. Tenho muito orgulho da loja e da família que se criou em volta dela. A Daslu é considerada um "case" e tenho sido convidada para falar do que construímos em muitos lugares do mundo.

Assim que sair daqui, voltarei ao trabalho. Enquanto isso as 740 pessoas da nossa equipe continuarão a cuidar de tudo, com a mesma atenção, carinho e competência. Estou certa disso porque já demonstraram que são capazes. Não haverá restrições nem constrangimentos às atividades da Daslu, que continuarão normais.
Obrigada a todos,
Com carinho.

Eliana"



Veja também:

Leia mais sobre: Eliana Tranchesi

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.