Veja a situação dos trens, metrô, rodoviárias e aeroportos em São Paulo

As fortes chuvas que atingiram São Paulo desde a noite de segunda-feira provocaram transtornos em trens e rodoviárias da cidade. Por conta da chuva, o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) colocou a cidade em estado de atenção das 3h20 às 15h25.

iG São Paulo |

Trens

A circulação de trens ficou bloqueada das 6h15 às 16h40 em ambos os sentidos na linha 7 - Rubi (Luz - Francisco Morato) entre as estações de Caieiras e Franco da Rocha, na Grande São Paulo, em razão de alagamento na via férrea.

Foi acionado o Plano de Apoio entre Empresas de Transporte frente a Situações de Emergência (Paese) para que usuários dos trens utilizassem ônibus para fazer o trajeto inoperante.

Segundo a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), os trens que saíam do terminal só conseguiam chegar até a Estação Caieiras. Para continuar a viagem, os passageiros tomavam um ônibus até a Estação Baltazar Cibele, de acordo com uma funcionária da companhia.

Ainda segundo a empresa, a circulação de trens na linha 11 - Coral (Brás - Estudantes) entre as estação Poá e Ferraz de Vasconcelos já está normalizada. O sentido Brás foi interrompido também em razão de um ponto de alagamento.

Na Linha 9 - Esmeralda (Osasco-Grajaú), a circulação dos trens, que estava prejudicada também devido a alagamentos na via, foi normalizada às 9h45.

Futura Press
Rio Tietê

Rio Tietê transborda e provoca o caos em São Paulo

Terminais Barra Funda e Tietê

A situação já é melhor no Terminal Rodoviário Barra Funda, na zona oeste da cidade, e na Rodoviária do Tietê, zona norte. Até o começo da tarde, a chuva provocou muitos transtornos aos passageiros.

Os ônibus intermunicipais ficaram presos na rodoviária. A companhia Cometa, uma das empresas de maior movimento na Barra Funda, ficou impedida de sair da rodoviária durante quase toda a manhã. Aos passageiros, só restava esperar.

Bruno Caldeira/ Internauta
Internauta flagra dificuldade de passageiros na Rodoviária do Tietê
Internauta flagra passageiros na Tietê
"Meu horário já estourou faz tempo", disse Alessandra Nascimento, que trabalha em uma empresa de call center. A colega dela, Eliane Teixeira, afirmou, às 10h30, que nem os funcionários que trabalharam durante a madrugada conseguiram deixar o terminal. "A maioria dos meus colegas também está aqui", afirmou. "Vou para casa porque o supervisor disse que não há previsão de quando a água vai baixar."

A mesma situação foi registrada na Rodoviária do Tietê. Com as marginais alagadas, os ônibus não conseguiam deixar o terminal. A reportagem do iG conversou com os passageiros que ficaram ilhados no terminal .

+ Campinas e região suspendem ônibus para São Paulo

Metrô

No caso da Companhia do Metropolitano (Metrô), funcionários informaram que o movimento está dentro do esperado para um dia de chuva. Um deles disse que os trens apenas trafegaram em intervalos maiores. Esse procedimento, no entanto, é padrão em razão da segurança, já que a água diminui a aderência do trem com os trilhos.

(*com informações da Agência Estado)

Leia também:

    Leia tudo sobre: chuva

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG