Veja a cronologia do naufrágio em lago de Brasília

Depoimentos de passageiros revelam que festa durou cerca de uma hora. Ainda há muitas informações desencontradas e corpos continuam desaparecidos

iG Brasília |

Um barco com pelo menos 101 pessoas a bordo naufragou na noite deste domingo , por volta das 20h30, no Lago Paranoá, em Brasília. Há muitas informações desencontradas e o número exato de desaparecidos ainda não é conhecido. Nesta segunda-feira, depois de dez horas de buscas, os bombeiros encontraram mais três corpos, além da única vítima retirada do lago na noite de domingo. Eles ainda têm dúvidas se há mais três ou quatro desaparecidos. Confira como ocorreu a tragédia, segundo depoimentos e informações oficiais, passo a passo:

Domingo, dia 22 de maio

19h30 – Nesse horário, o barco iniciou o trajeto pelo Lago Paranoá. Segundo a Capitania dos Portos, o barco saiu do Ícone Park, localizado ao lado do clube Cota Mil (Setor de Clubes Sul). Ainda não há confirmação exata sobre o número de passageiros, mas o Corpo de Bombeiros estima que havia 101 ou 102 pessoas a bordo.

19h35 – O comandante do barco, Airton Carvalho da Silva Maciel, nota a embarcação inclinada para a esquerda quando deixa o cais. Ele teria pedido aos passageiros para ficarem à direita, para “compensar” o peso, segundo afirmou, mais tarde, em depoimento à polícia.

20h – O barco saiu do clube Cota Mil em direção à Ponte Costa e Silva (1,7 quilômetros de distância), segundo relatos de passageiros, e lá permaneceu por um tempo. “O barco cruzou a ponte Costa e Silva e encontrou outro barco com uma festa parecida. Os dois ficaram lado a lado”, afirmou Jaqueline Ribeiro, cabeleireira que participava da festa. Em coletiva na tarde desta segunda-feira, a Capitania dos Portos afirmou que o barco fez outro trajeto, seguindo direto do ponto de partida para a Ascade, onde o acidente ocorreu. Veja abaixo o trajeto feito pelo barco, segundo os passageiros:

Veja o trajeto do barco, segundo a delegacia fluvial:

20h20 – O comandante do barco foi à casa de máquinas algumas vezes durante o trajeto verificar se havia infiltração de água na embarcação, como contou à polícia depois. Em uma delas, ele percebeu que a água entrava rapidamente no barco. Passageiros também perceberam água entrando na embarcação, especialmente no banheiro.

20h30 – Por volta desse horário, o barco começou a naufragar. De acordo com os relatos do comandante da embarcação e dos passageiros, o barco afundou rápido, em menos de dez minutos. “Estava balançando muito, mas achei que era normal. As pessoas começaram a ficar assustadas quando a luz começou a apagar. Quando apagou de vez, teve gritaria e foi todo mundo pra ponta do barco”, conta Everaldo Sales, garçom. A atitude dos passageiros poderia ter acelerado o naufrágio do barco.

null

20h35 – Alguns passageiros encontraram coletes, outros não. “Não deu tempo de chegar até o colete. Primeiro, que não tinha. Segundo, quando cheguei lá embaixo, já estava na água e tinha começado a afundar”, conta Ismael Mousinho, técnico automobilístico. Jaqueline Ribeiro também contou que não parecia ter coletes suficientes para toda a tripulação. Alguns participantes da festa relataram ter ouvido estrondos e contaram que uma lancha teria batido no barco. A versão, segundo a polícia, está desencontrada, porque outros negam ter percebido esse acidente. “A gente ouviu um estrondo e depois o barco afundou”, diz Rebeca Santana.

20h52 – A ocorrência com o pedido de ajuda ao Corpo de Bombeiros foi registrada no sistema da corporação. Seis barcos, dois helicópteros e 25 mergulhadores trabalharam no resgate das vítimas. Muitas foram socorridas por lanchas particulares que estavam no Lago e outras nadaram.

22h - Cinco helicópteros sobrevoavam o Lago Paranoá em busca das vítimas. Até então, 42 pessoas haviam sido resgatadas com vida. Um bebê de seis meses foi resgatado por outros passageiros do barco, que tentaram reanimá-lo, sem sucesso. “A gente viu o cara com um bebê, tentamos reanimar o bebê, mas não consegui. Para mim, ele não deu sinal de vida nenhum”, disse Sérgio Augusto Ribeiro, que estava na festa do barco.

null23h – Até esse horário, 88 pessoas haviam sido resgatadas com vida. Cerca de 11 delas foram encaminhadas a hospitais públicos da cidade, sem ferimentos graves, e liberadas em seguida.

Segunda-feira, dia 23 de maio

0h10 – Os bombeiros descobriram que a mãe do bebê que morreu, Valdelice Fernandes, 34 anos, estava desaparecida. Dois policiais fizeram o teste do bafômetro com o capitão do barco, que deu negativo.

1h - O comandante do barco prestou esclarecimentos na 10ª Delegacia de Polícia do Lago Sul. Segundo a Marinha, ele possuía a habilitação exigida para conduzir o barco. Em nota, também afirmou que o barco Imagination estava com a documentação em dia e havia sido vistoriado em novembro do ano passado. De acordo com o responsável pela operação de resgate, major Adriano Azevedo, há indícios de superlotação no barco. “Há relatos desencontrados sobre a colisão com a lancha e o próprio comandante nega que tenha acontecido”, diz o major. “Por outro lado, claramente houve uma falha técnica nas bombas de esgotamento. Pode haver fissura no casco ou entrada excessiva de água”, completa.

2h – O Corpo de Bombeiros confirma que ainda havia entre sete e oito pessoas desaparecidas. Como não encontraram uma lista de passageiros do barco, não havia como precisar os desaparecidos. As buscas param.

Bryan Sampaio/iG Brasília
Buscas por corpos do naufrágio no Lago Paranoá, em Brasília
Reflutuação de barco espera fim do resgate

6h – As buscas no Lago Paranoá recomeçam. De acordo com o coronel Luiz Blumm, do Corpo de Bombeiros do DF, o barco está a 17 metros de profundidade e com a proa (parte da frente) ancorada no fundo do lago. A posição é arriscada porque pode virar a qualquer momento. Ao todo, 25 mergulhadores trabalham nas buscas.

11h40 – Os bombeiros encontram um corpo de mulher, vítima do naufrágio. A mulher foi identificada como irmã da promotora da festa. Segundo eles, o corpo estava preso ao barco.

18h – Os bombeiros estavam paralisando as buscas nesta segunda-feira quando os mergulhadores encontraram mais um corpo: um homem adulto, ainda não identificado. O corpo estava próximo do barco.

18h30 – Os mergulhadores encontram mais um corpo: o da única criança que estava desaparecida. Agora, o número de desaparecidos caiu para quatro ou cinco. Ao todo, 93 pessoas foram resgatadas com vida ou conseguiram sair sozinhas da água. Até agora não há lista com quantidade e nome dos tripulantes.

19h – As buscas pararam e serão retomadas às 6h desta terça-feira.

You need to upgrade your Flash Player
    Leia tudo sobre: brasíliaparanoánaufrágiobarco

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG