Vegetariano deve saber valor nutritivo dos alimentos, diz especialista

Banir o bife do prato, encher a geladeira de maçãs, alface e legumes. À primeira vista, o vegetarianismo parece ser apenas isso: uma dieta simples, cujo sucesso depende só de resistir às tentações da carne.

Agência Estado |

Ser vegetariano, contudo, é uma opção mais complexa. "Tirar a carne do cardápio não é garantia de alimentação saudável", diz o nutricionista George Guimarães, pesquisador do assunto. Para preservar a saúde, o vegetariano deve se informar sobre o valor nutritivo dos alimentos para balancear sua refeição.

"É trabalhoso, mas perfeitamente viável para todos: de atletas a executivos", garante Guimarães. Experiência no assunto não lhe falta. Vegetariano desde os quatro anos, criou os filhos de 9 e 8 anos na mesma linha. Os meninos da família Guimarães seguiram a linha vegana, uma das mais restritivas entre os vegetarianos, até os quatro anos: esse cardápio exclui, além das carnes, ovos e produtos à base de leite. "Por decisão da mãe, motivada pelo aspecto social, hoje eles são ovolactovegetarianos. Passaram a surgir situações complicadas: como ignorar o bolo da festinha do amigo, o queijo no macarrão na casa do colega?", indaga.

Para Guimarães, crianças são mais sensíveis à questão. "Quando me dei conta de que comia bichos mortos, fiquei confuso", lembra O entretenimento infantil, aliás, já detectou esse viés emocional. No desenho "Procurando Nemo" há até um tubarão vegetariano. Em "A Fuga das Galinhas", é impossível não vibrar quando as penosas vão à forra contra uma cruel exploradora de aves. Para os crescidinhos, vale a postura de Lisa, a pequena notável de "Os Simpsons", que se recusa a comer ‘bichos mortos’.

Nutrientes

Mesmo para um especialista em nutrição, apto a executar combinações certeiras entre os alimentos, há tarefas desafiadoras quando se trata de vegetarianismo. A principal delas é garantir o suprimento da vitamina B12. "Recomendamos, sobretudo ao vegano, fazer a suplementação da vitamina. Quanto ao ferro, feijão, melado de cana e castanhas são boas fontes."

A orientação dietética de Guimarães encontra respaldo nas conclusões de vários profissionais da área médica: é consenso entre eles que a manutenção da saúde não depende do consumo de carne. Vegetarianos bem informados costumam ser, aliás, menos suscetíveis a doenças cardiovasculares, diabete e certos tipos de câncer do que carnívoros.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG