A Petrobras Transporte S.A.

(Transpetro), subsidiária da Petrobras para o transporte e armazenamento de combustíveis, registrou hoje um vazamento de óleo de proporções ainda não conhecidas, em Madre de Deus, na Baía de Todos os Santos, região metropolitana de Salvador. De acordo com o secretário de Meio Ambiente do município, Alberto Argolo, o vazamento ocorreu durante o processo de carregamento do navio de bandeira panamenha, Cabo Pilar, que estava atracado no local, entre as 5h30 e as 6 horas. O navio é o mesmo que, em março de 2007, ficou encalhado na saída da Baía de Todos os Santos, quando levava 64 mil toneladas de óleo combustível de Madre de Deus para as Bahamas. O óleo que vazou hoje se espalhou pela baía e atingiu algumas praias vizinhas.

Em abril, o Instituto do Meio Ambiente da Bahia (IMA) já havia multado a Petrobras em R$ 30 milhões pelo vazamento de 2,3 mil litros de óleo em São Francisco do Conde (BA). "Tivemos três grandes problemas ambientais na região nos últimos meses: um vazamento de óleo da Refinaria Landulfo Alves (em São Francisco do Conde) em abril, o vazamento de um produto químico ainda não identificado no fim da semana passada e, agora, este vazamento na Transpetro", disse o presidente da Associação de Pescadores e Marisqueiras de Madre de Deus, José Antonio Santos, conhecido como Zé Tonel. "Temos, na região, 6,5 mil pescadores e estimamos 90% de redução na pesca. A situação é caótica."

Segundo nota distribuída pela Petrobras, técnicos da Transpetro, junto com a equipe do Centro de Defesa Ambiental (CDA) da Petrobras, realizaram a contenção e recolhimento de todo o óleo combustível que vazou do navio, com o uso de barreiras e mantas absorventes. A assessoria da estatal não soube informar, porém, a quantidade de óleo que vazou. Zé do Tonel, que falou com a reportagem no início da noite, contesta a informação. "Estou no mar, perto da Praia de Madre de Deus, cercado por manchas de óleo, neste momento", contou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.