Variável econômica explica popularidade de Lula, diz CNI

O diretor de relações institucionais da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Marco Antônio Guarita, avaliou que a manutenção de índices elevados de popularidade do governo e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva está relacionada à percepção favorável da população em relação ao desempenho da economia brasileira, mesmo em meio à crise econômica internacional. Segundo ele, a população percebe que o País atravessa esse período de crise, que é vista como grave para a maioria, com um desempenho relativamente positivo, o que reforça a variável econômica como explicação para a sustentação da elevada popularidade do governo.

Agência Estado |

Além disso, Guarita destacou que a população está otimista com relação a indicadores econômicos, como inflação e desemprego, o que favorece o governo, e também diminuiu a percepção sobre a gravidade da crise. "A população está mais otimista sobre a capacidade do Brasil atravessar a crise", afirmou.

Em relação aos números das simulações para a sucessão do presidente Lula em 2010, Guarita disse que é cedo para dizer que há alguma tendência, apesar da alta das intenções de voto para o deputado Ciro Gomes (PSB-CE) e da queda da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), nas simulações que não contam com a candidatura Marina Silva e que permitem comparação com a pesquisa de junho.

Segundo ele, as candidaturas ainda não foram formalizadas, falta pouco mais de um ano para as eleições e há pouca margem de comparação para se falar em tendências eleitorais agora.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG