Valério e MPF negam delação premiada no caso do mensalão

O advogado Marcelo Leonardo, que representa Marcos Valério Fernandes de Souza nos processos criminais, e a Procuradoria da República em Minas Gerais negaram nesta segunda-feira que o lobista apontado como principal operador do mensalão esteja negociando um acordo de delação premiada que possa levar a novas provas do processo que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF).

Agência Estado |

O Ministério Público Federal (MPF) informou por meio de sua assessoria que desconhecia qualquer negociação nesse sentido.

"Não tem nenhuma negociação, nenhuma conversa sobre isso", afirmou Leonardo, observando que é o advogado que, "com exclusividade, faz a defesa de Marcos Valério no âmbito criminal". A notícia da suposta negociação em torno da delação premiada - um acordo entre acusação e defesa que permite a redução ou isenção da pena em troca de novas informações para ajudar na invesrigação - foi publicada pelo jornal "Folha de S. Paulo" em sua edição de hoje. Segundo o jornal, os entendimentos são mantidos em sigilo.

Fontes do MPF em Minas informaram que assessores do procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, chegaram a questionar na semana passada se teria sido feita alguma proposta neste sentido no âmbito estadual pela defesa de Valério. A resposta foi negativa.

Leia mais sobre: mensalão

    Leia tudo sobre: mensalão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG