Vaias a governadora tucana irritam Lula em Porto Alegre

PORTA ALEGRE - A assinatura de ordens de serviço de início das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Rio Grande do Sul nesta sexta-feira em Porto Alegre foi marcada por vaias à governadora do Estado, Yeda Crusius (PSDB). As manifestações a impediram de discursar no evento e irritaram o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Agência Estado |

"Não deveria se transformar este ato, que é um ato de governo, em campanha política. O PAC é um programa para recuperar o País", afirmou Lula.

Composto por cerca de 5 mil pessoas segundo cálculos da Brigada Militar (BM, a Polícia Militar gaúcha), a platéia era composta pela forte presença de militantes do PT, do PCdoB e do PSOL, que não permitiram Yeda passar das saudações iniciais em seu discurso. "Amanhã a imprensa só vai falar da vaia e não vai falar dos bilhões que anunciamos aqui", disse o presidente.

Ao reiterar que os atos relativos ao PAC não têm objetivos políticos, Lula afirmou que não é candidato e acrescentou que está "pisando em ovos" na capital gaúcha. "Os dois candidatos à prefeitura presentes nesse palanque são da minha base de apoio no Congresso", referindo-se às deputadas federais Maria do Rosário (PT-RS) e Manuela D'Ávila (PCdoB-RS).


Leia também:



Leia mais sobre
: Lula

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG