O governo do Uruguai não defende a nomeação do presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, como futuro secretário-geral da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), informou Montevidéu nesta quinta-feira. O ministro das Relações Exteriores uruguaio, Luis Almagro, informou à imprensa sobre a decisão, rechaçando o que qualificou como versões da imprensa sobre o desejo de o Uruguai apoiar a candidatura de Lula.

A Unasul foi um tema abordado pelo presidente uruguaio, José Mujica, em uma reunião ontem com seu colega da Venezuela, Hugo Chávez, em Caracas. Almagro fazia parte da delegação.

O chanceler disse que "não existe nada a respeito" das versões da imprensa sobre o suposto apoio a Lula e desmentiu as notícias. Segundo ele, foram discutidos na reunião aspectos mais gerais e estratégicos da Unasul, e não o tema das possíveis candidaturas para a liderança do grupo.

Durante o governo uruguaio do presidente socialista Tabaré Vázquez, Montevidéu bloqueou a nomeação do ex-presidente argentino Néstor Kirchner como secretário-geral da Unasul. Uruguai e Argentina mantêm uma disputa por causa de uma fábrica de celulose na parte uruguaia do Rio Uruguai, na fronteira entre as duas nações.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.