Universidades federais alteram formato de cursos

As universidades federais brasileiras começam a se aproximar das necessidades práticas dos seus alunos. As mudanças apresentadas ao Ministério da Educação por 26 das 53 instituições federais de ensino superior (Ifes) alteram não apenas o formato pedagógico dos cursos como também criam graduações mais curtas, o que permite que os alunos trabalhem antes mesmo de terminar a faculdade.

Agência Estado |

As Ifes aproveitaram o Reuni - a proposta de expansão das universidades aprovada pelo governo federal - para mudar a estrutura pedagógica de vários cursos novos. Elas estão adotando ciclos básicos, graduações mais curtas e até mesmo duas formações diferentes dentro do mesmo curso.

As alterações foram aceitas pelo MEC e, de certa forma, retomam questões propostas na reforma universitária, que foi apresentada em 2004 pelo governo e esquecida no Congresso. A ampliação de graduações permite aos alunos trabalharem, hoje um dos maiores problemas das universidades federais, com poucas vagas noturnas e vários cursos que ocupam o dia inteiro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG