Universidade expulsa acusados de agressão e racismo

Os três alunos de medicina acusados de agredir fisicamente e ofender um auxiliar de serviços gerais, em dezembro do ano passado, foram expulsos do Centro Universitário Barão de Mauá, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, onde estudavam.

Agência Estado |

A universidade informou que eles foram notificados nesta segunda-feira, após uma comissão avaliar que a conduta dos alunos feriu o regimento da instituição.

No dia 12 de dezembro, os estudantes Emílio Pechulo Ederson, de 20 anos, Felipe Giron Trevisani, de 21, e Abrahão Afiune Júnior, de 19, foram presos por agredirem Geraldo Garcia, de 55 anos.

Um dos jovens acertou as costas de Garcia com um tapete e ainda gritou "negro". Algumas pessoas viram o ocorrido. Os estudantes foram liberados menos de 24 horas após o ocorrido, depois de cada um pagar fiança de R$ 5.580.

Leia mais sobre: universidade

    Leia tudo sobre: universidade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG