Os três alunos de medicina acusados de agredir fisicamente e ofender um auxiliar de serviços gerais, em dezembro do ano passado, foram expulsos do Centro Universitário Barão de Mauá, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, onde estudavam.

A universidade informou que eles foram notificados nesta segunda-feira, após uma comissão avaliar que a conduta dos alunos feriu o regimento da instituição.

No dia 12 de dezembro, os estudantes Emílio Pechulo Ederson, de 20 anos, Felipe Giron Trevisani, de 21, e Abrahão Afiune Júnior, de 19, foram presos por agredirem Geraldo Garcia, de 55 anos.

Um dos jovens acertou as costas de Garcia com um tapete e ainda gritou "negro". Algumas pessoas viram o ocorrido. Os estudantes foram liberados menos de 24 horas após o ocorrido, depois de cada um pagar fiança de R$ 5.580.

Leia mais sobre: universidade

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.