A Universidade de Pernambuco (UPE) decretou luto de três dias em homenagem ao professor Almir Olímpio Alves, uma das 13 vítimas do massacre ocorrido na sexta-feira na American Civic Association, em Binghamton, no Estado norte-americano de Nova York. Na unidade onde Almir ensinava, no município de Nazaré da Mata, zona da mata pernambucana, não houve aula hoje.

Está programada para hoje uma homenagem ao professor, que fazia pós-doutorado em Matemática na Universidade de Binghamton, com missa e discursos de representantes de professores e alunos.

A viúva do professor, Márcia Lins Alves, não deve participar. Além de preferir evitar mais comoção, ela está ocupada com o traslado do corpo do marido, que deverá chegar a Pernambuco até quinta-feira. "Há possibilidade de chegar nesta quarta", disse ela, por telefone, da casa dos pais, no município metropolitano de Moreno, onde se encontra desde que soube da morte do marido. Ele foi aos Estados Unidos realizar um sonho que, segundo ela, foi destruído por uma pessoa sem equilíbrio e que tinha acesso a armas, como é comum nos EUA.

Na sexta-feira, o vietnamita Jiverly Woong entrou atirando no prédio da American Civic Association. Ele matou 13 pessoas, incluindo o brasileiro, e depois se suicidou. O corpo de Alves será enterrado em Carpina, onde nasceu e onde morava com a família - Márcia e o filho Alan, de 16 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.