Unicef vai ajudar comunidade a cobrar prefeitos

O projeto do Unicef - o Fundo das Nações Unidas para a Infância - Plataforma de Centros Urbanos vai beneficiar comunidades do Rio, São Paulo e Itaquaquecetuba (SP). O Unicef não vai dar dinheiro para ONGs em favelas como Barro Vermelho, uma das 84 inscritas no programa que selecionará dez.

Agência Estado |

Vai estimular a organização dos moradores para que elaborem uma pauta de reivindicações a ser discutida com o poder público. O foco é melhorar a qualidade de vida de crianças e adolescentes.

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), e o do Rio, Eduardo Paes (PMDB), assinaram carta se comprometendo a “priorizar políticas públicas que reduzam as iniquidades e garantam os direitos de cada criança e adolescente das diversas regiões do município, com o firme propósito de alcançar as metas”. Não são metas fáceis. Entre as 20 listadas pelo Unicef estão reduzir homicídios entre adolescentes negros, aumentar vagas em creches e reduzir número de adolescentes em conflito com a lei.

Como não há dados oficiais nas comunidades, o Unicef e o Instituto Paulo Montenegro, ligado ao Ibope, vão ajudar moradores a fazerem neste ano pesquisa para levantar indicadores sociais. Em 2011, o levantamento se repete para ver se melhoraram. O resultado será divulgado no último ano dos mandatos de Kassab e Paes. E se nada melhorar? “Nós chegamos até aí. Ajudamos a mobilizar os moradores, fazemos a articulação política com os gestores, mas a execução das políticas não é da nossa competência”, diz Luciana. “Os prefeitos assinaram o compromisso. Isso é um fato político que abre portas.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG