Uniban expulsa aluna hostilizada por usar vestido curto

SÃO PAULO - A Uniban decidiu expulsar a estudante Geyse Arruda, de 20 anos, hostilizada na universidade por cerca de 700 colegas no último dia 22. Na ocasião, a aluna foi xingada e cercada por estudantes por usar um vestido rosa e curto. A decisão foi publicada em anúncio em jornais de São Paulo deste domingo.

Redação |

No comunicado, chamado "A educação se faz com atitude e não com complacência", a universidade informa que a aluna que estava no primeiro ano de turismo "frequentava a Uniban com trajes inadequados, indicando postura incompatível com o ambiente da universidade". Segundo o texto, ela teria sido alertada e não modificou seu comportamento.

A partir de uma sindicância que ouviu alunos, professores, funcionários e a estudante, a Uniban apurou que no dia do tumulto Geyse teria feito "um percurso maior do que o habitual para aumentar sua exposição, chegando a posar para fotos". A nota afirma ainda que a aluna, quando estava no banheiro, se negou a complementar a roupa para desfazer o clima criado.

Sobre o depoimento de Geyse, a Uniban afirma que a aluna "demonstrou um comportamento instável, que oscilava entre a euforia e o desinteresse".

Reação da aluna

Neste sábado, ao saber da notícia pela impresa, a aluna disse que ficou surpresa com expulsão e pretende processar a Uniban, segundo reportagem do jornal "Folha de São Paulo".

Decisão

Além de desligar a aluna, a Uniban decidiu suspender temporariamente os alunos envolvidos e identificados no incidente. O comunicado não detalha quem e quantos seriam estes estudantes.

O tumulto

No dia 22 de outubro, uma quinta-feira, a estudante foi à universidade, localizada em São Bernardo do Campo, no ABC, com um vestido rosa curto. Quando subia uma rampa, alguns alunos começaram a assobiar e cantá-la, mas, em pouco tempo, os gracejos deram lugar a ofensas e palavrões.

Ao entrar no banheiro, Geyse relatou que uma roda se formou e ela precisou da ajuda dos colegas para conseguir chegar até a sala de aula. Diversos alunos tiraram fotos e filmaram com o celular.

A confusão só acabou por volta das 22h com a chegada da Polícia Militar, que abriu caminho entre os estudantes com ajuda de spray de pimenta e escoltou a jovem até a casa dela.

Por cima do vestido, Geyse colocou um jaleco branco fornecido por um professor. No dia seguinte ao fato, o vídeo com os xingamentos já estava no YouTube e contabilizava milhares de acessos.

Assista ao vídeo que mostra o tumulto na universidade:

  • Leia mais sobre: Uniban
    • Leia tudo sobre: geyse arrudauniban

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG