Nova York, 9 mai (EFE) - A atriz americana Uma Thurman e a firma francesa de cosméticos Lancôme se enfrentarão nos tribunais por uma disputa sobre o uso do nome e da imagem da protagonista de Kill Bill sem sua permissão, informou hoje a imprensa nova-iorquina.

A Lancôme apresentou na quarta-feira uma ação em um tribunal de Manhattan contra Thurman para tentar evitar que a atriz americana entre com um processo exigindo US$ 1 milhão da companhia francesa, segundo publicou o jornal nova-iorquino "Daily News".

A estrela pretende processar a empresa francesa após constatar que anúncios antigos do perfume Miracle nos quais ela aparecia continuavam sendo usados em outdoors do Canadá e sites asiáticos, apesar de seu contrato com a firma ter expirado em 2005.

A protagonista de "Pulp Fiction - Tempo de Violência" assinou em abril de 2000 um contrato com a Lancôme, pelo qual receberia US$ 5,8 milhões pelos dois primeiros anos de contrato e, se fosse prorrogado pelos dois anos seguintes, outros US$ 3,1 milhões.

A Lancôme afirmou que nunca utilizou "de forma consciente ou proposital" a imagem de Thurman e que foi "arquivada por distração" nos sites asiáticos, mas que não pretendiam que o público tivesse acesso às fotos, indicou o jornal nova-iorquino.

A companhia de cosméticos ressalta que retirou os anúncios do ar assim que soube de sua existência.

O advogado da atriz, Bertram Fields, se mostrou surpreso com o processo da Lancôme contra seu cliente, pois, "obviamente, os franceses decidiram que sequer tentarão resolver isto de forma amistosa".

A ação contra a atriz foi apresentada na mesma semana na qual um júri declarou culpado por assédio Jack Jordan, um fã que estava apaixonado e obcecado com Thurman e que chegou a ameaçar se matar se ela o ignorasse. EFE bj/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.