Um passeio de riquixá pelas ruas indianas Por Camila Anauate* Nova Délhi, 11 (AE) - Por enquanto, a rua é larga e o apito ardente da buzina não cessa. Da garupa do riquixá, vejo o motorista jovem e franzino levantar, fazer uma força quase sobrenatural e pedalar.

Levanta e pedala e tira fino dos carros, das motos, das bicicletas. Da vaca. Não, a mãe vaca é sagrada. Para, dá a preferência.

Nem pense em fechar os olhos, leitor, isso é melhor que montanha-russa. Os tuc tucs passam a milhão. Buzinam para as charretes, para as pessoas levando mercadorias na cabeça. Para fazer graça. Pedestres atravessam e nem olham. O condutor levanta, quase tomba para a direita, desvia rapidamente. E isso na mão inglesa que eles adotaram em Nova Délhi.

Fica fácil entender por que os guias insistem em dizer que para dirigir na Índia é preciso bons freios, boa buzina e boa sorte. Acrescente jogo de cintura. Tudo anda junto - e misturado. Semáforos? Para quê? Se estão lá, são meros figurantes.

O condutor franzino vira bruscamente à esquerda e entra nos becos de Chandni Chowk, no coração de Old Délhi. Carros não passam nas ruas minúsculas da região, mas o congestionamento impressiona. É como se os 17 milhões de habitantes da capital estivessem todos ali. Nas casas, nos barracos, nas lojas, sob o novelo de fios elétricos. O riquixá segue entre sáris, bananas e moscas. Uma profusão de cores. E cheiros. Do incenso ao escapamento.

As vielas de Chandni Chowk formam um imenso bazar. Conforme o condutor pedala, vitrines lotadas de pashminas, tapetes, turbantes e ouro, muito ouro, passam como borrões. Hindus e muçulmanos acenam, sentados à porta das lojas, comendo samosa e bebendo tchai. Dá vontade de pular do riquixá e começar logo a pechincha, hábito secular. Na verdade, nem precisa descer do veículo. Se você esticar o braço, consegue agarrar aquele lenço de seda em troca de pouquíssimas rupias jogadas ao vendedor.

Aos poucos, o riquixá vai se desvencilhando desse nó. As cores, os cheiros, o barulho, a buzina. Tudo perde força. Um último suspiro diante da Mesquita Jama Masjid. Há um certo controle no caos.

MAIS UMA VOLTA
Já que o passeio termina diante da maior mesquita da Índia, tire os sapatos e cubra-se para conhecer seu interior. Quando chegar ao último degrau da escadaria, o espanto será inevitável. Um grande pátio com pilares e arcos rodeia os três domos de mármore e os dois minaretes da Jama Masjid.

Fiéis lavam os pés na dukka antes dos rituais. Outros sentam nos corredores esperando esmolas. A revoada de pombas faz barulho. Depois de dar uma volta, tudo o que dá para fazer é subir no minarete. Dali, sim, uma vista incrível dos becos de Old Délhi. E da confusão em que você se meteu de riquixá.

Lá embaixo, o condutor ainda está aguardando. Por mais gorjeta ou outra volta. Siga com ele para o bairro de Nova Délhi. Mas combine o preço antes: 100 rupias é um valor médio para qualquer canto da cidade.

Pelo caminho, mesquitas, monumentos e mil outros riquixás. Alguns passam lotados de crianças uniformizadas. Além de perua escolar, o veículo serve de casa. A maioria dos motoristas aluga as bicicletas e suas carrocerias para trabalhar e dormir - Nova Délhi tem o metro quadrado mais caro do país.

A voltinha em Nova Délhi é outra experiência. Uma Índia como nunca se imagina. Avenidas largas e arborizadas, hotéis de luxo, mansões inglesas da década 1930. Tem até um Arco do Triunfo (Porta da Índia) e um templo em formato de lótus. Mas nada com tanta graça.

*Viagem a convite da Raidho Tour Operator e da Turkish Airlines

COMO IR

PASSAGEM

- São Paulo-Nova Délhi-São Paulo: US$ 1.191 na Delta (4003-2121; www.delta.com), US$ 2.465 na Emirates (11-5503-5000; www emirates.com), US$ 2.523 na United (11-3145- 4200; www.united com). Todos os voos são com conexão

PACOTES*

- US$ 2.832: 5 noites.

Na Intravel (11-3206-9000)

- US$ 2.904: 7 noites.

Na Sem Fronteiras (11-2091-3595)

- US$ 2.904: 7 noites.

Na PanAmericano (4002-7782)

- US$ 2.971: 6 noites.

Na Flot (11-4504-4544)

- US$ 3.045: 5 noites.

Na Inside (11-4508-8010)

- US$ 3.060: 7 noites.

Na Agaxtur (11-3067-0900)

- US$ 3.148: 7 noites.

Na New Age (11-3138-4888)

- US$ 3.148: 7 noites.

Na Soft Travel (11-3017-9999)

- US$ 3.389: 6 noites.

Na New Line (11-3526-2524)

- US$ 3.443: 6 noites.

Na Friends in the World (11-3894-9407)

- US$ 3.536: 9 noites.

Na Filhos da Terra (11-3171-2000)

- US$ 3.563: 9 noites.

Na Pisa Trekking (11-5052-4085)

- US$ 3.763: 10 noites.

Na CI (11-3677-3600)

- US$ 3.926: 10 noites.

Na Monark (11-3235-4322)

- US$ 4.281: 10 noites.

Na Intravel (11-3206-9000)

- US$ 4.378: 10 noites.

Na CVC (11-2191-8911)

- US$ 4.378: 9 noites.

Na Raidho (11-3383-1200)

- US$ 4.600: 7 noites.

Na Tereza Ferrari (11-3021-1699)

- US$ 5.250: 13 noites.

Na Natural Mar (11-3256-7492)

- US$ 5.250: 13 noites.

Na Queensberry (11-3217-7600)

- US$ 5.873: 10 noites.

Na Teresa Perez (11-3799-4000)

- US$ 6.732: 9 noites.

Na Interpoint (11-3087-9400)

- US$ 6.935: 7 noites.

Na Ski Brasil (11-2196-9399)

- US$ 9.120: 16 dias.

Na Taks Tour (11-2821-8800)

*Mínimo por pessoa em quarto duplo, com aéreo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.