Um em cada 5 cursos oferece só até 10 vagas no Sisu

Um em cada cinco cursos das 51 instituições federais que aderiram ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como forma de ingresso disponibilizou no máximo dez vagas. Há casos de cursos que estão oferecendo apenas uma ou duas vagas no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o que provoca, por exemplo, concorrência acima de 110 candidatos, chegando a 451.

Agência Estado |

As inscrições da primeira etapa terminam hoje.

Foi possível fazer esse cálculo ontem, depois que o Ministério da Educação (MEC) liberou a consulta das notas de corte, relação candidato/vaga, notas mais altas e total de inscritos. Como a adesão ao Sisu foi voluntária, algumas instituições decidiram usar esse primeiro ano como um teste. Levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo mostra que, de 1.292 cursos, 273 deles oferecem dez ou menos vagas. Desses, 153 disponibilizaram até cinco vagas e outros 120, entre seis e dez.

Todas elas estão na chamada "ampla concorrência", em que não entram aquelas reservadas aos sistemas de cotas - raciais ou sociais. Do total de vagas que as 51 instituições participantes oferecem a cada vestibular, 50,3% estão no Sisu, mas essa média esconde aquelas que decidiram restringir significativamente o acesso pelo sistema.

O caso mais emblemático é da Universidade Federal de São João Del Rei (MG), que decidiu colocar apenas 31 das suas 785 vagas - o que significa menos de 4%. Oito cursos têm apenas uma vaga no sistema, entre eles Medicina e Arquitetura e Urbanismo. Inicialmente, a instituição imaginava usar o Sisu para algo entre 10% e 25% das vagas.

A restrição fez com que a UFSJ tenha algumas das notas de corte mais altas de todo o concurso e as maiores concorrências. Em Medicina, são 435 estudantes para apenas uma vaga. Em Psicologia, 123, e 122 em Arquitetura e Urbanismo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG