Brasília - Aproximadamente um de cada dez voos que decolaram de aeroportos brasileiros em 2009 teve atraso acima de 30 minutos (limite considerado aceitável pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária - Infraero). Apesar da média ainda alta de 11%, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que o setor aéreo no país aumentou sua eficiência, considerando que em 2008 o percentual foi de 17,5% e, em 2007, de 28,6%.

Além disso, de acordo com projeção da Anac, baseada em dados da Infraero até o final de novembro, mais de 126 milhões de embarques e desembarques devem ter sido feitos em 2009, número bem acima dos 113,3 milhões registrados em 2008 e dos 110,6 milhões, em 2007. Somente até o início de dezembro do ano passado já tinham sido feitos 115 milhões de embarques e desembarques.

Segundo a diretora presidente da Anac, Solange Vieira, o aumento da eficiência se deve a várias ações tomadas durante o ano. O aumento da concorrência, dado pelo maior número de empresas e aeroportos disponíveis, levou a uma melhoria no serviço. O Aeroporto Santos Dumont (RJ) teve um efeito importante neste processo, inclusive liberando o Galeão para novos voos. Além disso, a Anac tomou medidas para distribuir os voos fora dos horários de pico e adequamos a capacidade operacional de Guarulhos (SP), explicou em nota.

De acordo com a Anac, passageiros mais bem informados sobre seus direitos e deveres também contribuíram para a normalidade nos aeroportos. Entre as maiores companhias aéreas que atuam no país, a média mensal de voos com atrasos superiores a 30 minutos em 2009 foi de: Webjet (13,1%), Gol/Varig (10,1%), Tam (10%), Ocean Air (8,3%) e Azul (8,1%).

Caso haja problemas não resolvidos pela companhia aérea, a Anac pode ser contatada pelo telefone 0800 725 4445, pela internet ( www.anac.gov.br/faleanac ) ou nos postos de atendimento nos dez principais aeroportos do país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.